Anarquia Hoje - Parte 4 - Anarquia no Blockchain II

in anarchy •  last year  (edited)

A Dialética da Libertação: Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo.
Anarquia Hoje - Parte 4 - Anarquia no Blockchain II

"As moedas fiduciárias(fiat) são apoiadas por leis e armas" - charlie777pt

Esta é a parte II do post sobre Anarquia no Blockchain (parte I) que era muito longo e teve que ser dividido em 2 partes

2 - Combatentes da Liberdade ou Terroristas?


A Anarquia desafia sempre a ordem social existente com novas idéias indesejáveis, e odeia os mecanismos de violência, perseguição ou repressão de qualquer tipo, porque a maioria dos anarquistas também proclama o direito á auto-defesa, como um princípio inerente a qualquer ativista anarquista pacífico, e sempre que existe um atentado á sua integridade física, às vezes pode desencadear um choque que leva de ciclos de violência e retaliações.

Qualquer forma de inovação social tem um longo caminho a percorrer, com a luta de desbravar uma realidade melhor que a ordem social existente, até o dia em que ela própria se torne uma prova entediante aceite por todos, e depois surgirão novas sementes de desafio contra o que se tornou senso-comum e conformidade.

A maioria dos Anarquistas coloca seus direitos individuais contra a necessidade do poder organizado da sociedade usado estabelecer a "ordem social", e eles sempre serão considerados Terroristas por aqueles que ainda não cruzaram a barreira de encontrar o seu próprio eu interior, o anarquista natural em que todos somos ao nascer, antes que a tesoura da educação a obscureça.

O Ser anarquista interior como uma obra de arte de uma natureza única é "apolítico", pelo que a liberdade humana é a única maneira de mudar a nossa crescente realidade complexa, porque é impossível de lidar com isso usando um modelo hierárquico centralizado que criou um beco sem saída.

O Blockchain, fomenta a participação e o libertarianismo, bem como algumas filosofias políticas como o coletivismo, o individualismo e o anarquismo, para fazer uma mudança revolucionária ao nível social, político, económico e humanitário, maximizando a liberdade pessoal, eliminando as restrições do controle centralizado.

A propriedade de plataformas abertas é coletivista, mas há um lugar para o individualismo desda a extrema anarquia egoísta ao anarco-capitalimo, onde ao mesmo tempo existem comunidades com objetivos comuns, onde há associativismo humano ou mutualismo, e algumas pessoas estabelecem contratos, com um acordo que pode restringir alguma liberdade pessoal em troca de um melhor benefício individual ou coletivo.
As tecnologias Blockchain permitem a cooperação comunitária autogerida sem uma autoridade central, que pode ser usada como uma ferramenta de libertação pessoal e de transformação social, usando métodos descentralizados de governança do eco-sistema cripto-económico.

3 - O Blockchain facilita a Anarquia


O Blockchain permite a descentralização em plataformas não-paternalistas, não hierárquicas e de propriedade coletiva, instaladas num mundo anárquico e não-geográfico do ciberespaço, para gerir os objetivos globais do espírito humano, além do valor material e das crenças falsas no consumismo compulsivo e nas posses materiais que não são necessárias para a sobrevivência.

O Estado está a usar todos os seus meios para conter e deter o movimento "Blocknet" (Internet dos blockchains), e está a atacar todos os pontos de troca entre os blockchains descentralizados e as conexões com a banca e finanças centralizadas.

Além disso, a tecnologia de cripto-moedas e mensagens criptografadas tem décadas de uma teoria de desenvolvimento, só que hoje as infraestruturas tem capacidades para materializá-lo, desde que Nakamoto apareceu e iniciou um modelo prático que trabalha com os problemas de qualquer tecnologia antiga nas suas fases iniciais.

Cidadãos e comunidades Blockchain podem desenvolver relacionamentos socio-económicos num ecossistema confiável para interação, autenticação e verificação, e desconstruir a cultura de autoridades centralizadas de terceiros, que não são necessárias em transações pessoais, existindo apenas para extrair valor e exercer controlo.

Como a Revolução gerada pela "Palavra Impressa" que difundiu novas idéias e liberdade, e que matou a monarquia e algumas influências religiosas hegemónicas, a Web interativa com a "Palavra Eletrónica" é o vórtice para trazer de volta o poder ao povo, usando a descentralização e a tecnologia Blockchain para criar um grande mundo anárquico no ciberespaço.
Os media descentralizados das comunidades blockchain (Steemit, Trybe entre outros), são hoje os cidadãos-jornalistas do Planeta Terra e apologistas da Verdade, podem revolucionar e moldar um novo mundo.

"A pior tentativa contra a autoridade é pensar por nós mesmos" - charlie 777pt

4 - A Anarquia como o fim das guerras


Qualquer país que compra armas aos EUA, ganha o direito de atacar qualquer pessoa ou invadir qualquer país, porque comprou um Certificado de Santificação das suas ações, e os países que não podem arcar com as aquisições de armamento dos imperialistas passam a sofrer do problema de serem classificados como "Terroristas" e tornar-se território aberto usado com campo de batalha ou a ser alvo de invasão ou genocídio "justificável".

Os poderes corporativos, estados-nação e os militares alimentam a sua economia num rio de sangue, e seus cidadãos apoiam, mantendo os governos bélicos sem qualquer contestação.

Novas tendências de autodeterminação e afirmação, economia de tempo, e direitos humanos participativos no orçamento, com assembleias comunitárias são a melhor maneira de substituir a democracia atual baseada em lobbies do poder corporativo sustentada com uma participação limitada no ato burocrático de votar, justificando o nosso não-envolvimento nos processos de tomada de decisão.

“Blockchain é mais do que apenas inovação em TIC, mas facilita novos tipos de organização económica e governança. Sugere duas abordagens para a economia do blockchain: centrada na inovação e centrada na governança. Argumenta que a abordagem de governança - baseada na nova economia institucional e economia de escolha pública - é mais promissora, porque modela o blockchain como uma nova tecnologia para a criação de organizações espontâneas, ou seja, novos tipos de economias.” - Primavera De Filippi, Economia do blockchain com Sinclair Davidson, Jason Potts

Os sistemas atuais de produção, distribuição, consumo e reciclagem foram apropriados pelos sistemas corporativos e poderes estatais de sução de valor, trabalhando com os interesses de multinacionais, bancos e militares, apenas para criar "valor negativo" baseado na destruição da Terra e nas guerras que devastam os seres humanos e destroem o nosso ecossistema apenas para extração de lucro.

Todos os anarquistas concordarão que precisamos de um cuidado mais preservado e harmonioso do nosso planeta Terra, misturando culturas e comunidades diversificadas na definição consensual dos benefícios para a humanidade global, para promover o desenvolvimento económico sustentável participado, numa perspectiva integrada - indivíduos, comunidades, economia e ambiente - reforçando a identidade pessoal, a liberdade e a qualidade de vida.

Temos que preservar e agregar valor ao património humano e aos recursos dos ecossistemas e sua identidade cultural, baseada na tomada de decisão individual e comunitária de forma descentralizada, aos níveis local e global, para apoiar a qualidade de vida de forma dinâmica, inclusiva e uma sociedade competitiva-cooperativa, interagindo num ecossistema confiável.

O Anarquismo compartilha um compromisso comum com os cinco princípios da liberdade individual - igualdade social e económica, associação livre e participação com cooperação e solidariedade humana, para criar uma sociedade sem estado sem classes, livre de opressão e exploração, que é a génese de um futuro mundo libertado, rico e criativo.

Video(Em Inglês) :

How the blockchain will radically transform the economy by Bettina Warburg

A Dialética da Libertação: Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo.
Artigos publicados:

Introdução à Dialética da Libertação: Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo

I - Anarquismo

Próximos posts da Série:
I - Anarquismo(cont.)

  • A Anarquia Hoje (cont.)
    • Parte 5 - Anarquismo de Hoje

II - Existencialismo

  • O que é o Existencialismo?
  • Os "Existencialismos"
  • Humanismo e Existencialismo
  • Existencialismo e Anarquismo

III - Descentralismo

  • O que é o Descentralismo?
  • A Filosofia do Descentralismo
  • Blockchain e Descentralização
  • Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo

IV - Dialética da Auto-Libertação

  • O Congresso da Dialética da Libertação
  • Psicanálise e existencialismo
  • O movimento antipsiquiátrico

Referências:

- charlie777pt on Steemit:
A Realidade Social : Violência, Poder e Mudança
Piotr Kropotkin - O surgimento do anarquismo
Colectivismo vs. Individualismo

Livros:
Bey, Hakim (1991) 7:A.Z.: the Temporary Autonomous Zone, Ontological Anarchy, Poetic Terrorism, Brooklyn, NY: Autonomedia.
Byas, Jason Lee, Toward an Anarchy of Production - Parts I and II
Marshall, Peter, Demanding the Impossible A History of Anarchism, Fontana Press (1992 )
Oizerman, Teodor.O Existencialismo e a Sociedade. Em: Oizerman, Teodor; Sève, Lucien; Gedoe, Andreas, Problemas Filosóficos.2a edição, Lisboa, Prelo, 1974.
Rothbard, Murray N., The Ethics of Liberty (1982)
Rothbard, Murray N., For a New Liberty The Libertarian Manifesto, Revised Edition
Tucker, Benjamin, Individual Liberty, Selections From the Writings
Pierre-Joseph Proudhon , What Is Property?
Bakunin, Michael , Bakuninon Anarchy: Selected Works by the Activist-Founder of World Anarchism
Crypto Anarchy, Cyberstates, and Pirate Utopias, edited by Peter Ludlow
Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

O teu post foi selecionado e votado pela curadoria @pataty69 projeto que procura grandes recompensas em posts com excelentes conteúdos e que pode ser seguido na minha trail no Steemauto .

conheça meu projeto pessoal: Curadoria @pataty69

aqui mi visita,buen dia gracias por visitarme y asi apoyarme,espero contar siempre con eso,dios le bendiga,saludos desde margarita venezuela

@charlie777pt, Parabéns! O teu post foi votado e resteem pelo Projeto Camões!

camoes sign 2.gif

PROJETO CAMÕES - Língua Portuguesa no Steemit!

Muito bom @charlie777pt! Como sempre uma aula. Sua perspectiva é muito interessante. Acompanho de bom grado, que o maior e mais valioso capital que existe é o humano. Para quem se diz de qualquer ideologia. Investir em condições de acesso, de cada um ter oportunidade de estar na busca do competitivo colaborativo. E até no dogma econômico, a base da produtividade, investir em humanos seria um caminho, já que o custo com violência e doenças, são custos que precisam de investimento de base, de modo de promoção. Ultimamente venho lendo alguns autores, um citou "porque não privatizar o poder judiciário?". Venho refletindo bastante sobre. Como já disse gosto muito de como traz sua perspectiva de anarquia, me faz refletir bastante! Obrigado!

Muito obrigado meu amigo pela estimulação, motivação e seus comentários educativos.
A Educação devia ser o maior aparelho produtivo de qualquer país, o seu petróleo.
Temos de inverter a tendência social de valorizar as posses(Ter) como se elas fossem grandes qualidades humanas(Ser).
Para mim a palavra Justiça quer dizer Igualdade mas ela é cega e só ouve quem Tem posses e não a verdade humana.
Anarquia é auto-responsabilização total pelas consequências dos nossos atos, pelo que a Educação seria afinal em última instância a justiça privatizada ou obsoleta.(uma utopia realizável dentro de 10 mil anos, se a sociedade conseguir perceber que o valor humano é o topo da pirâmide de valores sociais, hehe)