Introdução á Dialética da Libertação - Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo

in psychology •  9 months ago

A Dialética da Libertação: Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo.
Introdução á Dialética da Libertação


"O capitalismo é o deus oculto de uma religião cultural com os dogmas do consumismo e da acumulação de riqueza." - charlie777pt

Introdução


Nesta série de artigos irei falar sobre "Dialética da Libertação", integrando 3 fontes fundamentais da liberdade pessoal, o existencialismo, o anarquismo e o descentralismo, explorando os seus pontos comuns, as suas pseudo-contradições, e as suas extensões para a luta pela liberdade na sociedade atual.
Espero também falar sobre assuntos mais específicos como a psicanálise de cariz existencialista e das suas relações com a anti-psiquiatria, a grande arma para a total desestruturação pessoal, como possível ressureição de um novo ser humano na sua unidade e singularidade.

Este primeiro título da série, A Dialética da Libertação, é uma homenagem ao Congresso com o mesmo nome que aconteceu em Julho de 1967 em Londres.
Por outro lado, os subtítulos Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo, tratam das três principais filosofias de autolibertação que influenciaram as minhas experiências de vida e têm em comum o ponto do individualismo.
Eu era muito jovem quando entendi que o coletivismo (socialista ou social-democracia) não era a resposta para o capitalismo livre porque qualquer ideal bonito que é usado por uma pessoa, desperta sempre a vontade de poder e dominação, como uma doença de centralização.
A direita e a esquerda têm o objetivo comum de dominação e o uso do poder, que se transforma sempre em abuso e vício.

Em Portugal depois do 25 de Abril de 1974, a maioria dos revolucionários á volta de mim, invocava como motivos da sua atuação, a luta pela libertação da humanidade da injustiça e da pobreza, mas eles estavam a esconder de si mesmos, que eram movidos pela vontade de poder para o exercício da força para controlar os que eles queria libertar.
A maioria dos amigos da minha juventude que queria uma humanidade livre, hoje estão há muito tempo viciados no exercício do poder, e esqueceram as outras pessoas no primeiro dia em que se sentaram no trono.
E todas as minhas ferramentas políticas chegaram a um beco sem saída, e então eu conheci a obra Sartre e não pude deixar de ler tudo, e encontrei outros autores como Simone de Beauvoir, Albert Camus, Karl Jaspers, Fyodor Dostoiévski, Martin Buber, Arthur Schopenhauer, Herbert Marcuse, Ronal D. Laing, David Copper, Allen Ginsberg, e muitos todos os que mencionarei durante esta série.

As expectativas de que o capitalismo se tornasse a garantia de um mundo de bem-estar e melhor para todos, eram um absurdo criado pelo sistema na mente das pessoas, resultando no declínio da família e da sociedade burguesa e não há soluções para esse problema nas atuais estruturas centralizadas.
O declínio da atual civilização centralizada, tecnológica e politicamente pervertida, já está a entrar em colapso que é evidente e inevitável, mas não podemos prever quando isso vai acontecer.
O capitalismo centralizado da economia atual é como o fogo, que foi o começo de nossa civilização e levará muito tempo para extinguí-lo no nosso planeta em chamas, mas ambos devem ser interrompidos para a sobrevivência da raça humana.

dialectics-liberation-pt.png

1- Anarquia

"Liberdade, Não a Filha, mas a Mãe da Ordem". - Proudhon

O terrorismo anarquista contra a Realeza, surgido no final do século XIX, criou mitos da anarquia na sociedade, de um banho de sangue e o horror de assassinatos, mas hoje parece ter acontecido uma vez na história do anarquismo, mas eles só queriam chamar a atenção do público para uma tremenda exploração e injustiça social e para deter o ciclo do poder herdado pela divindade dos reis.

Anarquia significa como uma sociedade sem governos e centralização, e o anarquismo é a filosofia social para mostrar o caminho para a sua realização.
Anarquia é a afirmação individual sobre a moralidade e o Estado e é hostilidade à democracia burguesa capitalista e ao socialismo autoritário.
A anarquia é uma grande árvore com muitos ramos, que tentaremos classificar e definir na primeira série sobre anarquismo para uma visão mais ampla de todos os teóricos, ramos e suas manifestações.
O anarquismo teve todos os tipos de reações, desde o pacifismo e o diálogo até ás bombas e ao terror, para combater o poder que se opunha à vontade do povo.

O anarquismo individualista é um dos muitos movimentos que afirmam a prevalência do indivíduo e da sua vontade, sobre a determinação de maiorias, grupos, sociedade, normas, tradições ou ideologias.
Esta filosofia foi iniciada por Benjamin Ricketson Tucker (1854-1939) o editor e distribuidor da revista anarquista individualista Liberty.

"se o indivíduo tem o direito de governar a si mesmo, todo governo externo é tirania" - Benjamin Tucker anarquista individualista
Prudhon foi o primeiro teórico do anarquismo sobre a independência económica, cuja solução passa pela extinção da ineficiência do estado através de nossa práxis (ação humana).

2 - Existencialismo

"Existencialismo é sobre ser um santo sem Deus; ser seu próprio herói, sem toda a sanção e apoio da religião ou da sociedade." - Anita Brookner
O existencialismo desenvolveu-se no final dos séculos XIX e XX e teve uma tremenda influência na minha geração e espalhando-se por um grande público, que na maioria não estava particularmente interessado em problemas da filosofia. O Maio de 68 foi o apogeu do movimento existencialista em prática nas ruas, começando com os intelectuais, e logo seguida d a adesão total da classe trabalhadora contra o governo caquético da França, as normas dominantes e padrões culturais.

Alguns dos filósofos, escritores e artistas, quando conotados com o movimento existencialista, recusaram esse rótulo, mas estavam imersos naquele espírito da singularidade de cada ser humano que flutuava no ar na época.

A filosofia idealista do existencialismo marcou uma época, alcançando uma ampla audiência, graças a uma mistura com as artes e a literatura e intervenções sociais que a estenderam a toda uma sociedade, dos intelectuais aos trabalhadores e a todo o mundo.
Temos que entender que essas idéias nasceram na consciência coletiva e consciência individual dos primeiros sinais do capitalismo já decadente como uma crise da humanidade que se expandiu até hoje.
O existencialismo e o anarquismo colocam o princípio do indivíduo como o vórtice dos pensamentos e ações humanas neste mundo.

"existe uma estreita ligação entre a ênfase dos existencialistas no indivíduo, a livre escolha, a responsabilidade moral e os principais dogmas do anarquismo" - Peter Marshall - historiador anarquista
A experiência não pode ser trocada entre pessoas e baseia-se no contato prático com os outros e na observação de fatos ou eventos como o comportamento uns dos outros.
O pai do existencialismo, Kierkegaard, disse que os seres humanos são corruptos, que invadem todas as esferas da sociedade, dos governos e da religião, pela moralidade como uma prisão social, contra a qual todos deveriam lutar.

3 - Descentralismo e descentralização


Neste série , usarei o termo descentralismo, que pode ser confundido com o conceito político e governamental de descentralização, que significa apenas a autonomia dos órgãos administrativos, mas sob o poder de uma estrutura centralizada.
A filosofia do descentralismo está associada principalmente ao libertarianismo, mas que é contra o centralismo,opondo-se aos resultados do comércio livre, que irão levar á exploração e ao abuso dos direitos humanos, que é um resultado comum da centralização.
O descentralismo é uma espécie de libertarianismo oposto à exploração em um mercado livre pelo domínio monopolista.

O libertarianismo deve-se preocupar com a repercussão das restrições morais das leis económicas, e o Descentralismo, é um aviso ao movimento libertário, que a sociedade não pode vender o planeta Terra e os direitos das pessoas.
Às vezes, o descentralismo é comparado ao mutualismo de Kevin Carson.
O descentralismo no século 19 e 20 tem algumas semelhanças, mas alguns princípios contrastantes com o movimento de descentralização real proporcionada pela revolução do blockchain, que vamos definir nesta série.

O conceito de descentralização no blockchain é totalmente diferente dos movimentos iniciais porque nasceu com uma tecnologia ligada a uma supra-teoria da descentralização social total.

4 - Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo


"A Anarquia é um Descentralismo e o Existencialismo é a singularidade humana" - charlie777pt
O existencialismo, além de ser usado pelo coletivismo (socialismo e comunismo) como reforço de suas teorias, mas mesmo Sartre e outros logo descobriram que as pessoas se deveriam livrar de quaisquer influências políticas centralizadas como a visão marxista, como as conclusões dos anarquistas.

O marxismo, quando aplicado na política, resultou num compromisso com o “centralismo”.
Anarquismo e Existencialismo têm os pontos comuns de recusar autoridade centralizada, mas os primeiros acreditam que o poder corrompe as pessoas, e os últimos acreditam que as pessoas corrompem o poder e a si próprios com as normas e devemos estar sempre vigilantes para eliminar sua influência.
O compromisso do marxismo com o "centralismo" criou capitalismos de estado totalitários comunistas, pela total concentração de poder sobre o livre-arbítrio, e estes eram os pontos de vista que o anarquista e o descentralismo queriam combater.

"um empurrão para a descentralização ... [mas se tornou,] no final, uma extensão da centralização" - Alexis de Tocqueville sobre a Revolução Francesa.

Anarquistas, Libertários e Decentralistas apareceram durante os dias 19 e 20 com as ideais de libertação e descentralização como uma resposta aos problemas dos sistemas centralizados.

5- Auto-libertação


A abordagem humanista-existencial da personalidade alimentou-se os pressupostos filosóficos dos traços de personalidade e das abordagens psicanalíticas.
Os humanistas olham para a personalidade como desenvolvimento e auto-realização de quaisquer potenciais humanos como únicos e singulares.
Os existencialistas enfatizam o conceito de angústia e sabem que as pessoas têm mecanismos defensivos contra o questionamento do sentido da vida e a inevitabilidade da morte.
"O falso eu é uma maneira de não sermos nós mesmos". - Ronal D. Laing - O Eu Dividido Um Estudo Existencial em Sanidade e Loucura.

6- Descentralização no "BlockNet"


O blockchain é um paradigma de consenso tecnológico que é muito inovador e desafiador, por ser coadjuvado com o conceito de descentralização e consenso social.
O Blockchain e a Descentralização vão mudar a maneira como vemos, trabalhamos e vivemos na economia global, política, educação, mídia, distribuição de riqueza e a sustentabilidade dos recursos escassos e finitos da "Nave espacial Terra".
“Conhecimento é a chave para ser livre!” - Daniel Guerin

A dialética da libertação: anarquismo, existencialismo e descentralismo.
Artigos publicados:

Introdução à Dialética da Libertação: Anarquismo, Existencialismo e Descentralismo - Este post

Próximos posts da Série:

I - Anarquismo
  • O que é o anarquismo?
  • A história do anarquismo - a missão impossível

II - Existencialismo

  • O que é o existencialismo?
  • Os "existencialismos"
  • Humanismo e Existencialismo
  • Existencialismo e Anarquismo
III - Descentralismo
  • O que é o Descentralismo?
  • A Filosofia do Descentralismo
  • Blockchain e Descentralização
  • Existencialismo, Anarquismo e Descentralismo
IV - Dialética da Auto-Libertação
  • Congresso da Dialética da Libertação
  • Psicanálise e existencialismo
  • O movimento antipsiquiátrico

Leituras:

Anarchism - Wkipedia
Correntes do anarquismo
Existencialismo – Wikipédia, a enciclopédia livre
Anarquismo individualista – Wikipédia, a enciclopédia livre

Referências:

OIZERMAN, Teodor. O Existencialismo e a Sociedade. In: OIZERMAN, Teodor; SÈVE, Lucien; GEDOE, Andreas. Problemas Filosóficos. 2a edição, Lisboa, Prelo, 1974.

Teodor Oizerman foi filósofo contemporâneo russo (14 de maio de 1914, Petrovirivka, Ucrânia Mied: March 25, 2017, Moscow, Russia)

PS: Editado:


Gostaria de promover aqui um artigo aqui no Steemit de um amigo de Timor com uma excelente qualidade e que indiretamente tem muito a ver com a dialética da Libertação
https://steemit.com/pt/@maliikun/na-calmaria-da-noite-bucolica-francisco-de-araujo

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Ai vem mais um tema fantástico e muito pertinente nos dias que correm. Parabéns, meu amigo, pelo teu empenho e pela qualidade dos posts apresentados.
Beijinhos!

·

Muito Obrigado, minha amiga.
Tem sido difícil manter o post diário. :(
Abraço, e tenho de arranjar um tempinho para um cafézinho.