A Natureza do poder: Parte I - As Noções de Poder

in #psychology2 years ago (edited)

Realidade social: violência, poder e mudança
A Natureza do poder
Parte I - As noções de Poder


Depois da introdução do último post sobre a perspectiva filosófica do Poder, vamos agora falar das noções em psicologia social que estudam este fenómeno, começando agora a falar sobre a natureza, a dinâmica e as consequências do Poder nas trocas sociais humanas.

Uma das maiores violências do poder sobre as pessoas estarem sujeitas á extinção do seu próprio eco-sistema, devido á atividade humana insustentável, principalmente por parte da insaciabilidade psicopática da geração do lucro, que retira da equação a sustentabilidade do planeta e dos valores humanos.

"Existe poder em todo o fenómeno onde se revela a capacidade de um indivíduo em conseguir do outro um comportamento que este não teria adoptado espontaneamente." - Georges Burdeau
Poder é o direito de deliberar, agir, mandar e, dependendo do contexto, exercer sua autoridade, soberania, a posse de um domínio, de recursos, da influência ou da força.
A Liderança Organizacional está sempre relacionada com o Poder, que por sua vez está ligado à autoridade e responsabilidade do Líder, o que lhe permite alcançar a submissão da vontade dos outros.
Nos próximos três posts, estamos começando a falar sobre a Natureza, a Dinâmica e as Consequências do Poder nas trocas sociais humanas.
"Não é necessidade, não é desejo - não, o amor do poder é o demónio dos homens. Deixe-os ter tudo - saúde, comida, um lugar para viver, entretenimento - eles são e permanecem infelizes e desanimados: pois o demónio espera e aguarda e ficará satisfeito ". - Friedrich Nietzsche

power-nature-pt.jpg

1- Noções Introdutórias

1.1 - A noção de poder
O poder "força" comportamentos em pessoas que eles nunca terão se puderem escolher sem restrições.
O Poder está a usar a coerção, a "força" ou a violência para impedir a liberdade de escolha humana.
Então, o Poder é uma "força" que pode influenciar o comportamento das pessoas.
La Pierre em 1977 define duas formas de poder, o "indivídual" e o "institucional".
O Poder Individual pode ser usado e / ou abusado, como uma posse para sancionar os outros e não ser sancionado.
O Poder Institucional pode ser exercido com o suporte de um conjunto de regras para seu uso.
O poder é sobre a relação binomial entre a Dominação e a Submissão.
"O poder revela o homem". - Sófocles
1.2 - Poder e Influência
O Poder não deve ser confundido com Influência, porque aparece nas relações sociais como controle, influência e persuasão para modificar a escolha comportamental de outra pessoa.
O Poder nas relações humanas é a capacidade de exercitar, defender e o preservar, como forma de controlar uma pessoa, grupo ou organizações humanas.
O Poder pode ser o motivo para comando ou dominação, uma cognição como uma forma de controlar a eficiência pessoal e um modelo de "força" comportamental do direito de agir sobre os outros.
Agora vamos analisar as bases do poder como uma capacidade de influenciar os outros.
"O poder é a doença que mais se apega." - Erich Remarque
1.3 - Poder e Liderança
O campo de investigação da Liderança fez muitas análises de como a natureza do poder influencia o comportamento das pessoas e de um grupo.
O Líder é o indivíduo que influencia outras pessoas num grupo informal ou em organizações formais.
A Liderança está relacionada com o Poder hierárquico das organizações e às influências em grupos formais.
A psicologia social estudou principalmente os fenómenos da Liderança e o tipo de influências e formas de comportamento dos líderes.

A Liderança é uma Autoridade num processo de influências em que o Líder organiza as pessoas de um grupo para realizar um objetivo.
Em grupos informais, o Líder é aquele que pode influenciar os outros membros do grupo.
A Liderança aparece ligada aos traços pessoais de personalidade do Líder, baseados em algum tipo de prestígio nos níveis pessoal, político ou económico.
A Liderança Organizacional está sempre relacionada com o Poder, que por sua vez está ligado à autoridade e responsabilidade do Líder, o que lhe permite alcançar a submissão da vontade dos outros.
Mas o Lider está, também, sujeito a uma possível coação por parte dos subordinados que e tem de ser capaz de conter as outras lideranças e as resistências.

Freud vê o Líder como o espelho para os subordinados, refletindo os ideais de ser de todos os membros do grupo e, ao mesmo tempo, dá a ilusão de que os ama a todos.
A evolução das Teorias da Liderança concentrou-se em quatro diferentes perpectivas.
As Teorias comportamentais estudando o comportamento de líderes como forma de prever capacidades de lidership
As Teorias dos Traços de Personalidade(Caraterologia), que acreditam que os traços de personalidade dos líderes determinam a sua eficácia.
As Teorias do Poder e da influência, estudando a fonte, uso e influência do Poder do líder para alcançar objetivos.
As Teorias de Contignência, que sustentam que o meio ambiente é importante para descobrir o melhor tipo de liderança para cada circunstância.

1.4 - Poder e Autoridade
Autoridade é o uso legítimo do poder quando uma pessoa pode exercê-lo sobre outra(s), com base num contrato formal, em que os membros aceitam a "ordem formal" para regular suas ações.
Assim, a autoridade é baseada no consentimento de uma submissão voluntária, a um sistema de coordenação e cooperação com regras formais e regulamentos bem definidos.
A autoridade pode ser imposta (chefe) ou aceite (líder) na estrutura dinâmica do Poder e da Influência.
Portanto, há uma diferença entre autoridade (estática, formal, submissão, com sanções e recompensas) e liderança (dinâmica, tática e não dominante e aceite).
Já falamos sobre as noções de Poder nos próximos posts de dois posts analisaremos as suas Dimensões e os seus Efeitos.

"Todo o poder é inimigo natural da inteligência". - Marie Condorcet

Últimas publicações nesta série
Introdução:

A Realidade Social: Violência, Poder e Mudança

Violência:

Uma Introdução à Violência
Os Conceitos de Violência, Agressão e Agressividade
As teorias da Violência
Os influenciadores da Violência - Parte Um - Cultura e Contexto Social
Os influenciadores da Violência - Parte 2 - Fatores Sociais, Cognitivos e Ambientais
A ascensão da violência de hoje

Poder:

O que é Poder? - Introdução
A Natureza do Poder
  • Parte I - As Noções de Poder - este post

Artigos da próxima série de publicações sobre Realidade Social, Violência, Poder e Mudança

  • Parte II - As Dimensões do Poder
  • Parte III -Os Fundamentos do Poder
A Dinâmica do Poder
Os efeitos e as consequências do poder

Mudança:

Mudança e Cultura
As teorias e a conceptualização da mudança
Fatores que determinam a mudança
Os caminhos da mudança
Mudança social

Referências consultadas:

Les concepts fondamentaux de la psychologie sociale - Gustave-Nicolas Fischer
La psychologie sociale - Gustave-Nicolas Fischer
A dinâmica social-violência, poder, mudança - Gustave-Nicolas Fischer Planeta/ISPA, 1980.
Gustave-Nicolas Fischer é Professor de Psicologia e Diretor do Laboratório de psicologia na Universidade de Metz.
Raven, B. H. & Rubin, J. Z. (1976). Social psychology: People in groups
French, J. R. P., & Raven, B. H. (1959). The bases of social power. In D. Cartwright (Ed.),Studies in social power. Ann Arbor, MI: Institute of Social Research.
Castel, R. As metamorfoses da questão social. Vozes, 1998.
Moscovici, S. (1976).Social influence and social change. London: Academic Press.
Michel Foucault, Discipline and Punish: The Birth of the Prison
Festinger, L. (1954). A theory of social comparison processes.

Sort:  

The basis of power is the relationship between the head and the subordinate ,who in the process of overcoming difficulties and making efforts.We do not work for the sake of self-development,but to gain the influence of other people or the collective. There is also abuse of power,where people are manipulated and illegal contracts are concluded. Being in fear, people allow to rule over themselves, it is the loss of work, exclusion from the University, etc.

Power is a centralizing structure to make policies and apply them in an organization, but it is destructive if there are abuse and corruption, the institutional outcomes are only poverty, injustice and inequality.

i think you are right bat people are their own enemies