O que é Poder? - Introdução

in psychology •  2 years ago  (edited)

Realidade social: violência, poder e mudança
O que é Poder? - Introdução

1 - Introdução ao Poder
Na última série de posts, estivemos imersos no mundo da violência na vida individual e social.
Agora vamos falar sobre o poder um jogador cruciale diferente na dinâmica da realidade social.
Neste capítulo introdutório estaremos mais focados numa visão filosófica não estruturada, como uma pré-reflexão para os próximos posts que será mais orientada para o campo da psicologia social.

Poder, do latim potere, que significa "ser capaz de" um verbo com a congugação no presente: possum, potes, potest, possumus, potestis, possunt; e o infinitivo "posse" que curiosamente na língua portuguesa quer dizer propriedade.
Na sociologia, Poder é a capacidade de impor a vontade de um ou mais indivíduos sobre os outros, e existem diversos tipos de poder: o social, o económico, o militar e o político, entre outros.
Aqui está uma citação de um conhecido monge da guerra fascista, fomentador de genocídios e traficante de armas sobre a sua visão do Poder.

"O poder é um afrodisíaco" - Kissinger
O poder é o interface do controle social como coerção da estrutura dominante.
O Poder racional é um acordo social legitimado pela coerção, normas de referência, recompensas e sanções e informação e conhecimento para obter conformidade.
Quanto maior a dependência de uma pessoa sobre outra, maior será o seu poder sobre a outra.
O Poder é a possibilidade de impor uma vontade numa relação social, mesmo que haja resistência ou não-consentimento.
"Quando o poder do amor superar o amor ao poder, o mundo conhecerá a paz". - Jimi Hendrix
Algumas fontes de Poder são, por exemplo: violência, agressão ou agressividade, propaganda, dinheiro, influência, status social ou político, informação e conhecimento, etc.

As autoridades centrais despóticas e os governos têm uma oligarquia de poder coercivo e violento, mas podem manter a ilusão de que as pessoas são livres para escolher seu destino, confundindo "ordem social" com segurança, para justificar a agressão e o controle por vigilância, acabando com a privacidade.

"O poder nunca dá um passo atrás apenas em face de mais potência". - Malcolm X
A modelagem do poder com suas regras define os nossos direitos e existe apenas porque as pessoas não se atrevem a assumir sua autonomia.
Sociedade e Poder sempre tentarão perseguir e derrubar pessoas que ousem sonhar.
O estado moderno está a reagir à desigualdade, gerando tensões com a sua crescente compulsão pelo controle, pela vigilância, por propaganda nos media e pela criação de "polícia militarizada" aramada até aos dentes como os exércitos, para enfrentar os cidadãos pacíficos como inimigos numa zona de guerra.
"Na política, o problema central e fundamental é o problema do poder.
Quem deve exercer o poder? E por que meios, com que autoridade, com que propósito e com que controle? Sim, sob quais controles?
Pois, como a história deixou bem claro, possuir poder é ipso facto ser tentado a abusar dele. Em mera autopreservação, devemos criar e manter instituições que dificultem que os poderosos sejam levados às tentações que, sucumbidas, os transformam em tiranos em casa e imperialistas no exterior. "
- The Politics of Ecology - Aldous Huxley (1894 - 1963)
O Poder usa sempre a Justiça e a Violência para roubar a Verdade, a Igualdade e a Liberdade.
Existem três tipos puros de dominação do poder legítimo, que são o legal, o tradicional e o carismático.
Alguns motivos de submissão à dominação legítima (transformada em conformismo), podem ser voluntários e racionais (necessidades e pessoais e análise de prós e contras por parte de quem tem de obedecer) tradicional ( por costume ou hábito cego ) ou afetivos relacionados com identificação pessoal do submetido ao dominador.
Algumas fontes de poder são por exemplo: a violência, agressão ou agressividade, propaganda, dinheiro, influência, estatuto social ou político, informação e conhecimento, etc.
"Todo o poder é roubo" - Herman Hesse

2-O Poder e as suas manifestações

O Poder é sempre um conceito embebido na dinâmica e no funcionamento da vida social.
O Poder social manifesta-se na forma de conduta das pessoas e no contexto social envolvente, e a liderança e autoridade influenciam a conformidade de comportamentos com coerção ou recompensas.

power-intro-pt.jpg

O Poder está impregnado em todos os fenómenos sociais, e é difícil de ser concetualizado na psicologia social sendo mais a sua noção filosófica que parece influenciar os estudos e experimentos nesta área.
O poder molda, age e impulsiona as interações da vida social.
Abdica-se do nosso poder pessoal quando se renuncia, anula ou é transfere para outra pessoa.

"Onde o amor domina, não há vontade de poder; e onde predomina o poder, falta o amor. Um é a sombra do outro" - Carl Jung
Max Weber, em 1965, disse que "o poder significa toda a possibilidade de impor a autoridade, mesmo que encontre uma oposição dentro da relação social".
Assim, o Poder não é um conceito-chave em psicologia social é apenas uma variável dos estudos sobre a influência e a dinâmica social dos grupos.
Gustav Fisher cita Bulgakov de seu livro "La Maitre et Marguerite" que "Todo o poder é uma violência exercida sobre os outros".

O Poder é a génese e o principal alimento da relação conflitual no tecido social da realidade e usa a Violência para atingir o conformismo e a submissão.
O Serviços Secretos do mundo imperialista e o Poder do Dinheiro das multinacionais, estão cada vez mais conscientes sobre a maniplulação de culturas e massas.

"Onde as massas não podem exercer nenhum controle sobre seus governantes, esses poderes são usados ​​sem remorso para reforçar a ortodoxia ideológica e fortalecer o estado ditatorial". - A política da ecologia - Aldous Huxley (1894 - 1963)
Sempre existirão seres autónomos dentro da cultura que irão revolucionar, que são auto-determinados e que se revoltam contra o Poder.
A Artes e a Música podem mudar a estrutura cultural das redes de Poder e sustentar o não-corformismo e o pensamento autónomo.
"Eu queria provar o poder de sustentação da música". - David Bowie
Os próximos três posts são sobre as noções, dimensões e fundamentos do poder na realidade social.

Últimas publicações nesta série
Introdução:

A Realidade Social: Violência, Poder e Mudança

Violência:

Uma Introdução à Violência
Os Conceitos de Violência, Agressão e Agressividade
As teorias da Violência
Os influenciadores da Violência - Parte Um - Cultura e Contexto Social
Os influenciadores da Violência - Parte 2 - Fatores Sociais, Cognitivos e Ambientais
A ascensão da violência de hoje
O que é Poder? - Introdução - este post

Artigos da próxima série de publicações sobre Realidade Social, Violência, Poder e Mudança
Poder:

A Natureza do Poder
  • Parte I - As noções de poder
  • Parte II - As Dimensões do Poder
  • Parte III -Os Fundamentos do Poder
A Dinâmica do Poder
Os efeitos e as consequências do poder

Mudança:

Mudança e Cultura
As teorias e a conceptualização da mudança
Fatores que determinam a mudança
Os caminhos da mudança
Mudança social

Referências consultadas:

Les concepts fondamentaux de la psychologie sociale - Gustave-Nicolas Fischer
La psychologie sociale - Gustave-Nicolas Fischer
A dinâmica social-violência, poder, mudança - Gustave-Nicolas Fischer Planeta/ISPA, 1980
Gustave-Nicolas Fischer é Professor de Psicologia e Diretor do Laboratório de psicologia na Universidade de Metz.
Raven, B. H. & Rubin, J. Z. (1976). Social psychology: People in groups
French, J. R. P., & Raven, B. H. (1959). The bases of social power. In D. Cartwright (Ed.),Studies in social power. Ann Arbor, MI: Institute of Social Research
Castel, R. As metamorfoses da questão social. Vozes, 1998.
Moscovici, S. (1976).Social influence and social change. London: Academic Press.
Michel Foucault, Discipline and Punish: The Birth of the Prison
Festinger, L. (1954). A theory of social comparison processes.
Human Relations
Karli, Pierre, La notion d'agressivité, Point de vue d'un neurobiologist
Huesmann L. R., Moise-Titus, J., Podolski, C., & Eron, L. D., (2003).Early Exposure to TV Violence Predicts Aggression in Adulthood
Nickie Phillips, Violence, Media Effects, and Criminology

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Resteemed.

Interessante e assustadora essa tríade
Poder - Violência - Submissão.
Não concordo com a submissão, sem ela não existiria o poder.

A submissão é uma servidão voluntária.:)

Saudações, charlie 777
Poder é algo muito complicado man. Já refleti sobre isso e vejo que em qualquer lugar ou instituição onde haja muito poder, haverão pessoas ruins(psicopatas e narcisistas) que tenderão á busca-lo, acabando com quem passa em sua frente. Veja a questão da briga entre siths e jedis. Jedis se dizem "bonzinhos, justos, etc... que lutam contra o mal, mas para lutar contra o mal, matam e manipulam a mente dos mais fracos.
Tanto que, uma parte dos jedis que buscam poder incessante, ilimitado, se transformam em siths, pois é o que esse lado promete á eles.
Nessa guerra, prefiro ser um ewok(o povo ursinho dos filmes de star wars), pois, são pacíficos e sempre trabalham com autonomia sem prejuficar os outros, além de ajudar os que precisam.
ewoks.jpg

Desde muito novo por ter ainda vivido num regime fascista e colonialista, a injustiça social e racista que me rodeava despertou-me para o problema do véu que cobre todo o relacionamento social - o fenómeno do poder - que era fácil de indentificar nos comportamentos rígidos e autoritários nas instutições que me envolviam.
Toda a minha vida lutei contra o abuso do poder e da autoridade, que corrompe as instituições e se encontra no seu apogeu neste sistema capitalista selvagem.

O poder é uma estrutura centralizadora para fazer políticas e aplicá-las numa organização, mas torna-se destrutivo se houver abuso e corrupção levando a resultados institucionais que apenas geram pobreza, injustiça e desigualdade.