Será o Autoritarismo o berço do Conformismo?steemCreated with Sketch.

in philosophy •  2 years ago 

O conformismo é e sempre foi parte da História desde o advento da humanidade.
Conformismo (cumprir as regras) e imobilismo (não posso fazer nada) foi sempre uma praga para a sociedade que se tornou pior no final do século XVIII.
Começou a crescer na nova máquina titânica industrializada e da técnica e na genesis da família burguesa, trazendo a normalização sobre o comportamento de cada indivíduo, definido por leis sociais de comportamento "normalizadas".
Ao definir comportamentos sociais aceitáveis, a sociedade começou a reprimir qualquer ação desviante das Normas.
Desde o nascimento da Humanidade, o conformismo em pessoas e grupos sempre fez parte da História que, na minha opinião, está sempre correlacionado com o autoritaritarismo.
Todos os que se recusem a comportar-se normalmente eram e são considerados "anarquistas". Um terrorista ou "louco" que vai acabar nas mãos da Lei, da Psiquiatria ou da Psicologia, os "polícias" do comportamento anormal.
O crescimento do conformismo é um produto essencialmente do nascimento da sociedade burguesa industrializada e uma contagem real do "animal social" e um impedimento para a oposição cultural.

"O conformismo é um aspecto deteriorado da necessidade de segurança e conforto presente em todos nós" - Alberto Oliverio - Como nasce um conformista - 1985
O conformista em termos biológicos, psicológicos e sociais é o oposto do espírito indagador, da curiosidade, da busca de novos estímulos que são a motivação e as forças que estão na base da evolução cultural.

Como nasce um conformista? - A gênese e história do conformismo

O conformismo fazia parte da sociedade humana que experimentei e vi em todos os regimes fascistas (direita) ou socila-fascistas(de esquerda)com os quais eu estive em contato directo. Os sinais mais assustadores de nossos tempos são um conformismo crescente e uma sociedade massificada com os padrões de comportamento dos velhos e jovens que parece sofrer mais com a conformidade das gerações passadas.

Durante toda a minha juventude, vivi em um momentos históricos de expansão do anticonformismo e explosões de novas idéias e comportamentos para modos de vida alternativos e contra o autoritarismo.
Todos tinham em comum uma atitude anti-autoritarismo, bem como o desprezo pelos velhos valores de auto-emprendimento
Parece que o conformismo é um modelo na sociedade durante séculos que modela o comportamento das pessoas para aceitar e memetizar o comportamento dominado para criar o conceito de "Normalidade".
Muitos autores como Oliverio dizem que a segurança e o conformismo não podem ser confundidos.
Outro problema da sociedade é a convergência para massificar formas conformistas de praxis (atuação social) de casa, para escolas e empregos, incentivando um individualismo egoísta e uma total falta de solidariedade.

As últimas questões que deixarei estão relacionadas com a minha próxima postagem:

A sociedade está a ir na direção de um conformismo do Estado e um comportamento de massa normalizado?
Existem muitas personagens "Mussolinescas" que estão a lutar pelo poder do dinheiro e da propriedade privada casando-se com o Estado para o controle totalitarista das multidões pela propaganda?
Ou a sociedade está se a tornar-se mais tolerante e aceita padrões de comportamento mais diversificados e mais respeitosa para o direito de ser diferente?
A sociedade estará preparada para a evolução da aceitação de comportamentos desviantes em matéria de sexo, consumo de drogas, infidelidade, suicídio e aborto como sinais de uma sociedade menos estruturada.
Existem novos valores culturais emergentes, principalmente nas comunidades descentralizadas virtuais no blockchain.?


Eu vivi em num estado fascista-colonialista durante parte da minha juventude e visitei outros países fascistas como a África do Sul antes do fim do appartheid no nível da direita.
Estive em países do comunismo social-fascista de esquerda na Alemanha Ocidental antes da queda do Muro e o conformismo era o aspecto e a propriedade comuns desses regimes, principalmente pelo medo de represálias ou por uma denûncia que levaria à prisão, programas de propaganda para mentalização dum Homem Massificado, etc.
Eu vi que o conformismo como servidão voluntária é a noiva das Ditaduras Oligárquicas.
Antes da queda do muro de Berlim, os políticos do capitalismo que ainda tinha alguma ética, odiavam os "opostos" do mundo oridental, porque eles costumavam imprimir dinheiro os bancos centrais, usavam a força bruta para controlar as pessoas, a porta rotativa entre empresas estatais e privadas, e acima de tudo porque usavam um poder ilimitado sobre os cidadãos e faziam dos media um sistema de modelagem e uniformização da Cultura.
Os políticos do Ocidente, parece que sofriam de um problema da "inveja" freudiana clássica, porque hoje em dia estão a fazer exatamente as mesmas ações que eles costumavam odiar e criticar do outro lado do Muro de Berlin antes da sua queda.
O capitalismo pós-queda-do-Muro é agora um capitalismo socialista-selvagem, e controlado por aqueles que detêm a propriedade de manipular o Poder sobre as pessoas, para sugarem o fluxo da riqueza e espiritualidade da humanidade e destroçar a nossa "Mãe Terra".

O Conformismo é um resultado bio-psico-social ou apenas um traço pessoal de caracter?


Pense que temos duas sementes gémeas hipotéticas de genética de uma árvore que são totalmente iguais em resiliência.
Se plantar uma num bom ambiente, ele crescerá para ser forte e grande e com uma forma bem estruturada.
Se plantarmos a outra semente numa parte mais inóspita de uma colina fria e que seja muito ventosa, a árvore crescerá menos e será posicionada e modelada com o vento.
Se formos como "sementes", o meio ambiente moldará o crescimento de qualquer "árvore".
O conformismo é uma atitude psicológica, uma pré-disposição predominante para o comportamento moldado pela interação social pelos grupos de referência de pertença.
Existem grupos de membros e grupos de referência.
Os grupos de pertences são os individuais, a família, a escola, suas empresas, os clubes de futebol, por exemplo.
Os "grupos de referência" são aqueles em que o indivíduo não pertence, mas desejam pertencer, como referências que eles se valorizaram.<
Esses grupos são a origem da ascendência social, incentivando sua vontade de identificação e pertença.

Conclusão da primeira parte desta publicação


Existe hoje um alto nível de Conformismo que está correlacionado com o conservadorismo e censura?
Existe uma escalada do perfil de liderança do tipo fascista ligado ao surgimento de comportamentos e ideais conservadores nas massas, pelo medo da segurança trocada pela privacidade e pela sensação de auto-imobilismo (não consigo fazer nada)?.

A segunda parte desta publicação será sobre a Conformidade e o Comportamento Conformista -
Solidariedade e Realismo do Colectivismo e Individualismo
Existe um lugar para uma sociedade não competitiva, porque todos sabem e sentem a necessidade de mudanças pressionadas pelo crescimento mundial da população e pelo número limitado de ambientes com abundância natural e, ao mesmo tempo, aumentando o número de territórios com naturalidade Escassas necessidades de sobrevivência das comunidades locais.
As pessoas são capazes de aprender que a autonomia, a transparência e a conscientização são uma maneira de criar a Verdade e fazer Utopias realizáveis ​​e transformadas em Realidade?

Ontem recebi um presente de um amigo.


Um duplo mini-CD do grupo holandês The Ex 1936, a revolução espanhola, com um folheto que me lembrou o assunto de anarquistas anti-conformistas reais, que a maioria foi atacada por seus companheiros defensores da esquerda controlados por Moscovo que sempre odiava os anarquistas que estavam nas suas fileiras.
Eu não resisto a colocar aqui uma foto com a respetiva legenda e a capa do livro-CD tottaly creditado ao grupo "The EX" de [1986] 1936-The Spanish Revolution 7 '' (Ron Johnson Records) (veja o vídeo e Letras traduzidas no final deste post)

Sinta o "feeling" dos primeiros verdadeiros anarquistas que acreditavam numa sociedade descentralizada.

"Eu não queria nada e não queria nada com ordem, ordens de classificação e comandos. Eu sou como eu, um camponês que aprendeu a ler na prisão, que experimentou dor e morte de perto, que era anarquista sem saber disso, e hoje, agora que eu sei, sou ainda mais anarquista do que ontem, quando matei para ser Livre" - de Nosotros, diário anarquista, março de 1937.
Uma música e letra do mini-CD duplo do grupo holandês The Ex - 1936 - The Spanish Revolution 7 '' (Ron Johnson Records) A faixa People Again

People again lyrics

We were peasants
But we had no land
We were peasants
But we had no land

We were thin as rakes
Always hungry on the little food they gave us
Sleeping on straw on earth-floored sheds
The straw was the rougher stuff the oxen & mules
refused as fodder
We were working on the fields
Ploughing, sowing & reaping with our sickles
In a good year employment might last eight months
In a bad year perharps not even six and there was no
unemployment pay

We were peasants
But we had no land
We were peasants
But we had no land

We hated the bourgeoisie
They owned the land & treated us like animals
There was a hatred between us

They didn't have to work to earn a living
But we wanted them to treat us like human-beings
With respect!
With respect!
And there was only one way to achive that

We were peasants
And we took what was ours
We were peasants
And we took what was ours
We took what was ours
We took what was ours

The bourgeoisie was not needed and we proved it
No church, no masters, no guardias
Property collectivized
We took over the estates
No necessity for money to exist
Every one would work
Exchange with other collectives
No need for the state

Tradução em Português da Letra

Nós éramos camponeses
Mas não tínhamos terra
Nós éramos camponeses
Mas não tínhamos terra

Nós éramos finos como ancinhos
Sempre com fome da pequena comida que nos deram
Dormir com palha em galpões com terra
A palha era a matéria mais áspera dos bois e mulas
Recusou-se como forragem
Nós estávamos trabalhando nos campos
Arar, semear e colher com nossas foices
Em um bom ano, o emprego pode durar oito meses
Em um ano ruim talvez nem mesmo seis e não havia
Pagamento por desemprego

Nós éramos camponeses
Mas não tínhamos terra
Nós éramos camponeses
Mas não tínhamos terra

Odiamos a burguesia
Eles possuíam a terra e trataravam-nos como animais
Havia um ódio entre nós Eles não tiveram que trabalhar para ganhar a vida
Mas queríamos que nos tratassem como seres humanos
Com respeito!
Com respeito!
E havia apenas uma maneira de conseguir isso Nós éramos camponeses
E nós pegamos o que era nosso
Nós éramos camponeses
E nós pegamos o que era nosso
Nós levamos o que era nosso
Nós levamos o que era nosso A burguesia não era necessária e nós provamos isso
Sem igreja, sem mestres, sem guardas
Propriedade coletivizada
Nós assumimos as propriedades
Não há necessidade de dinheiro para existir
Tudo funcionaria
Troque com outros coletivos
Não há necessidade do estado

Contra o fascismo, sim. Mas também contra qualquer tipo de ditadura porque, quem a exerce, a ditadura também é fascismo. - Solidaridad Obrera, CNT (15 de julho de 1936)

Post no Steemit sobre Conformismo em português

Será o Blockchain uma fuga do autoritarismo e do conformismo?

Post no Steemit sobre Conformismo em inglês

Is the Blockchain an escape from Authoritarianism and Conformism?

Referências:

Do the test your self and find out if you have a Authoritarian Profile Type Online with an interactive F-Scale of Adorno (3 mins) Walter Benjamin - Overpowering Conformism- Esther Leslie Alberto Oliverio - How is a Conformist Born - 1985
Mini-CD Duplo do grupo The Ex - 1936 - The spanish revolution

My other posts on Steemit about the blockchain and Realizable Utopias

The Utopian Saga in English:
Is the blockchain the "Engine Room" of "Starship Earth"? - Part II
Is the blockchain the "Engine Room" of "Starship Earth"? - Part I
Is the blockchain the new Global City? - Part II
Is the blockchain the new Global City? - Part I
The Rise of a Non-Competitive Society and the Importance of "Importance"

Can Steemit attention-economy be a "non-competitive" society?
Can Steemit be a Gandhi Phenomena?

Do Blockchain communities have a "Critical-Group" ?
Is the blockchain a "Hierarchical" or an "Equalitarian" Community?
Is the blockchain a Realizable Social Utopia?
An Ode to the blockchain - the Dialectic of Liberation
Steemit Value : Intangible Asset vs Tangible Asset Analysis
Steemit: Altruism and Financial Scarcity and the rise of Advertising
Steemit : The Shrinking of the Money Pie and the Rise of Human Pie

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Bolas que dá que pensar... A verdade é que a maior parte de nós pensa que não pode fazer nada, que é muito pequenino. Mas, como diz Margaret Mead, “Never doubt that a small group of thoughtful, committed, citizens can change the world. Indeed, it is the only thing that ever has.” Acredito piamente nisso. I'm a believer!

Meu caro amigo, excelente post. Bjs

Parabéns.
Teu post foi mencionado no post Mellores posts Steemit Português 12 Agosto 2017

Obrigadas pola túa participación e aportacións na comunidade lusófona do Steemit e túas aportacións.

Si vç atopara mais artigos arredor da autoorganización, loita da clase obreira, discursos en chave proletariado (de autoras distintas a ti), envienoslas. REcibirá unha parte do beneficio líquido obtido pola recopilacióm.

Sabes que estás incluida no censo de usuarias lusófonas no Steem.Center?

Fascismo é um termo que designa um regime muito preciso que ocorreu na Itália de Mussolini, um regime autoritário não é automaticamente fascista, possivelmente, pode-se dizer que o regime de Franco foi "mais fascista" do que o regime de Salazar, mas o único regime fascista foi o de Mussolini que o criou e seguido por Franco. O Estado Novo foi um regime autoritário, mas baniu o fascismo em Portugal, a PIDE perseguiu grupos fascistas e íam para o mesmo sítio que os outros dissidentes do regime. Infelizmente, a revolução não gerou a evolução necessária para o país e acabou por permitir a ascensão dos maiores monopólios do PSI20, enfim, pagamos a "liberdade" com a entrada do capitalismo selvagem que aspira tudo para o mesmo saco, e afastou Portugal ainda mais da utopia do anarquismo. Ter políticos sujos a deixar entrar corporações como a DuPont, Syngenta, Monsanto no país, a vender as nossas reservas de ouro em troco sabe-se lá de quê, ter bases militares estrangeiras no nosso solo, mandar nacionais para guerras estrangeiras, sem qualquer tipo de referendo não é liberdade. O passado da ditadura nacional, do estado novo e do verão quente ensinou-nos como comportar quando situações semelhantes voltarem a acontecer, e evitar os erros do passado. O blockchain oferece prospectos magnificos que podem ajudar a mudar este sistema de deputados e parlamento a votar por nós sem prestar contas a ninguém, e a acabar de vez com o conformismo, que está pior que nunca!

Beautiful answer.
Boa estamos na fase do capitalismo selvagem desde que o muro de Berlim caiu.
O politicos do bloco anti-comunista sempre invejaram o poder que os politicos tinham na Nomenklatura russa e após o muro cair eles puderam fazer aquilo que invejavam, poder absoluto sobre as massas e imprimir dinheiro nos bancos centrais (aquilo que criticavam).
Eu vivi todo o verão quente em Lisboa e estava envolvido em grupos chamados de "extrema esquerda" que incluia eliminar o Ditador Franco em Espanha.
Mais tarde tive a oportunidade de ser da Comissão de extinção da Pide/Dgs e processar todos os agentes da Pide pelas tropelias cometidas.
O nosso governo no fim o que fez foi atribuir louvores a estes assaninos e dar-lhes uma reforma choruda para esquecerem os personagens da Revolução que tinham estado envolvidos com eles antes da Revolução.
Para quem não sabe os agentes da Pide entrergaram a lista de informadores da Pide á Gol (Grande Oriente Lusitano ) para os proteger e só durante o governo de Sócrates é que a Gol entregou a lista de informadores ao Governo.
O governo continua a guardarem confidencialidade a lista de personalidades envolvidas com a Pide antes do 25 de Abril.
Vou parar por aqui pois já estou a dar informação a mais que não é permitida.

Gostei , adeus e obrigado pelo comentário.

Obrigado, não fazia ideia do envolvimento da Pide com o GOL.