Não havia santos no Regime Militar

in politica •  7 months ago  (edited)

Olha, vira e mexe aqui no Brasil volta esse tema sobre o Regime Militar. E aí começam as narrativas pró e contra pra ver quem estava mais certo, quem é o “mais santo” nessa história toda. Eu lamento informar a ambos os lados que a verdade verdadeira é que não há santos, nem de um lado nem de outro.

Eu sou totalmente a favor da democracia, pois entendo que esse é o regime que melhor permite aos conflitos se resolverem no campo das ideias, e as disputas possam ser resolvidas prioritariamente de forma pacífica via voto, a “vitória da maioria”.

O Regime Militar foi uma ditadura, e isso por si só já é suficiente para eu não defendê-lo. Pra mim não importa a cor do ditador, se azul ou vermelho. Ditadura é sempre a morte dos debates e das ideias. É a substituição das ideias pelo medo e pela força das armas.

Mas aqui pra nós, o Regime Militar não surgiu do nada no Brasil como num passe de mágicas. Ele surgiu porque existia uma ameaça iminente de tomada de poder e de uma ditadura comunista, a tal da “ditadura do proletariado” que todo mundo sabe é muito defendida pelas esquerdas. Hoje é verdade que as esquerdas estão mais “domesticadas”, mas naquela época ela ainda era bastante radical e defendia isso sim.

Então já passou da hora de aqueles que foram combatidos pelos militares pararem de se fazer de santinhos com asas. Eles sim foram combatidos de forma brutal e pelo uso da força militar. Aliás, militar serve essencialmente pra isso, pra usar a força bruta contra os seus opositores. Não é papel de militar debater e entregar flores.

A única coisa que eu lamento nesse episódio do passado foi ter chegado nesse ponto de necessitar a entrada dos militares nos embates políticos. Mas vamos parar de uma vez por todas com esse discurso maniqueísta tosco de que os militares eram os perversos e maldosos, e os revolucionários eram os anjinhos santinhos oprimidos. Meu lado era certinho e santinho e o seu lado todo errado dos vilões malvadões.

Isso já está ficando ridículo. O que havia era uma guerra, onde os dois lados agiam com violência pra defender seus pontos de vista. E na base da violência, venceram os militares, foi isso o que aconteceu. A lição que ficou disso tudo foi que ambos os lados deveriam refletir de forma isenta para que jamais precisemos novamente resolver conflitos na base da violência.

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Eu criança na fila do mercado, revesando o lugar na fila com a família pra podermos comprar leite nos anos 80. Vizinhos que sumiam depois da visita de alguém do Batalhão dos Caçadores. Hj escuto de parentes mais velhos que eu ñ posso tecer comentários sobre a ditadura pq eu era criança na época e não sei de nada.

Posted using Partiko iOS

Sim os militares se excederam na repressão sem dúvida. Mas a questão que levanto aqui não é essa, mas o fato dos revolucionários também estarem dispostos a cometer todo tipo de ilegalidade e a matar ou morrer em nome da tal "revolução operária". Se suas armas são violência e ilegalidade, espere violência e ilegalidade. Os militares combateram de forma brutal os seus opositores, como aliás é a sua tradição. Basta ver o que fizeram na guerra do Paraguai.

Posted using Partiko Android

Impossível que hipotética revolta civil receba qualquer equivalência à treinamento, técnicas, organização e artilharia militar. Sem mencionar do poder psicológico e alta incidência de abuso de pessoas que trabalham em posições que requerem o uso de uniformes (Milgram Experiment e Zimbardo’s Experiment - Prison Experiment).

Posted using Partiko iOS

É pra isso mesmo que militares existem e vivem treinando e se preparando pra eventuais conflitos: para serem imbatíveis no monopólio do uso da força. Acima dos militares ninguém.

Posted using Partiko Android

Militares treinam para combater civis? Vc tem um entendimento extremamente equivocado e perigoso sobre as finalidades das forças armadas.

Posted using Partiko iOS

É papel dos militares garantir a ordem constitucional do país, inclusive quando essa ordem está ameaçada por questões internas. Fora da Constituição o que existe é a lei do mais forte.

Pare com esse discurso fascista. O mundo dá voltas. A parcimônia e a disciplina doem menos que o arrependimento. Além disso é sempre uma vergonha para toda a nação Brasileira quando alguém escreve esses tipos de bobagens de ultra direita.

Posted using Partiko iOS

Entre a violência exercida por um grupo de baderneiros querendo tomar o poder a qualquer custo, e a violência exercida pelo exército na defesa da ordem democrática, estarei sempre do lado do exército. E todo brasileiro de bem também deveria pensar assim. Triste do país que tem um exercício que não defende a sua própria Constituição com unhas e dentes.

You just received a 22.22% upvote from @honestbot, courtesy of @discernente!
WaveSmall.gif

This post has received a $100.00 % upvote from @siditech thanks to: @discernente.
Here's a banana! banana-small.png

You got a 4.55% upvote from @joeparys! Thank you for your support of our services. To continue your support, please follow and delegate Steem power to @joeparys for daily steem and steem dollar payouts!

This post has received a 28.57% upvote from @lovejuice thanks to @discernente. They love you, so does Aggroed. Please be sure to vote for Witnesses at https://steemit.com/~witnesses.

You got a 58.06% upvote from @luckyvotes courtesy of @discernente!