#DICIONÁRIO DA MÚSICA# - "Ambulante": Novo álbum da Karol Conká.

in ptmusic •  last month

Seguindo a proposta de comentar não apenas sobre os artistas brasileiros (enfatizando suas biografias e seus trabalhos de maneira geral), aqui vai mais um post sobre um álbum específico. A bola da vez? O mais recente álbum da cantora Karoline dos Santos Oliveira (ou como é mais conhecida no mundo artístico: Karol Conká), Ambulante, lançado no último dia 09 de Novembro.

Fonte: Divulgação (Sony Music)

Personalidade forte. Voz de atitude e que versa muito bem com o seu estilo musical. Presença de palco marcante (o que particularmente fazem das suas apresentações algo que vale à pena ser assistido)... Tudo isso faz parte da essência da cantora. Mas será que ela conseguiu passar a sua mensagem de empoderamento feminino e sexualidade (que são as bandeiras mais levantadas por ela) através desse novo projeto?

Em síntese, sim. O álbum tem uma vibe mais madura, mais ousada. tem um tom mais chamativo que desperta uma curiosidade e soa até como algo mais diferenciado... Enfim, só parece mesmo. O maior problema aqui, é que resultado final é algo mais puxado para as rimas repetidas (até na maneira de versá-las) e pelas incontáveis auto referências que a cantora faz sobre si mesma (e a sua vida cheia de altos e baixos), denotando a falta de uma boa dose de originalidade nas composições, e em várias passagens, até nas harmonizações.

Não que isso (refiro-me ao cunho pessoal do trabalho) seja tecnicamente um problema (pelo contrário, quando bem utilizado por ser um combustível potencialmente muito forte para dar uma forma e um peso mais significativo ao projeto), mas nesse álbum, acaba acontecendo um excesso de autocitações através de composições que até conseguem ser criativas em diversos momentos (onde a lâmina afiada da cantora se faz mais presente e cada vez mais cortante), mas também, são responsáveis por causar um certo incômodo no ouvinte.

Às vezes muita coisa no álbum soa como um disco arranhado, mas o álbum (que mais parece ter sido pensado para apresentar uma "nova" Karol Conká... talvez uma "imposição" da gravadora com peso nacional, a Sony Music-, que foi responsável pelo lançamento desse primeiro álbum da cantora) ainda que destoe algumas em vários aspectos (jogando um balde de água fria em quem esperava por algo mais arrebatador e mais genuinamente insinuante), é resgatado - e diga-se de passagem, compensado - da repetição de ideias com uma produção de qualidade notória e com uma mistura interessante de ritmos, variando entre gêneros como R&B, Rap, Hip-Hop e Reggae.

Definitivamente, esse não será lembrado como o melhor álbum dela e o motivo é bem simples: não que esse álbum seja ruim (inclusive, vale até uma conferida... apesar do todo ser mesmo uma grande promessa que infelizmente acabou não decolando da maneira como deveria), mas o fato é que ela já lançou trabalhos muito melhores (como por exemplo, o álbum Batuk Freak, lá em 2013).

[ Tracklist ]

#01. "Kaça"
#02. "Bem Sucedida/Piririm Pom Pom (citação)"
#03. "Vida que Vale"
#04. 'Vogue do Gueto"
#05. "Dominatrix"
#06. "Suíte"
#07. "Saudade"
#08 "Desapego"
#09. "Fumacê"
#10. "Você Falou"

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!