#Filosofando | YouTubers Populares = Filósofos Modernos?

in #pt2 years ago (edited)

Antes: Sócrates, Platão, Olímpia, Aristóteles, Enheduana, Pitágoras.

Depois: Felipe Neto, Christian Figueiredo, Kéfera Buchmann, Júlio Cocielo, Whindersson Nunes.

Conseguiu sentir o drama, né? Haha! ;P

Fonte: Divulgação (Tumblr)

De maneira geral, o surgimento da Filosofia no mundo nasceu em decorrência da sede de conhecimento do ser humano pelos inúmeros mistérios que rodeiam a essência do saber (seja o mesmo resultado de situações empíricas ou não).

Fonte: Divulgação (RTVE)

Uma ciência que por funcionalidade o ato de questionar a si mesmo, ao próximo e o meio onde se vive é, sem a menor sombra de dúvidas, um segmento de extrema importância na história da humanidade. Não importa para qual direção você esteja olhando, seja ela referente à relações econômicas, sociais, políticas ou pessoais... Nem adianta correr, porque a Filosofia vai estar bem ali acenando para você.

"Quem você realmente é?" ou "Qual é o seu lugar no mundo? são perguntas clássicas que cercam a Filosofia de incógnitas (e vão continuar a cercar porque a resposta exata para isso não existe em forma como forma de consenso).

Nenhum dos filósofos da antiguidade conseguiu bater o martelo em seus conceitos de uma maneira ampla (embora cada um deles tivesse seus próprios seguidores)... Porém, os defenderam com unhas e dentes, fazendo-se valer a tentativa para deixá-los como uma espécie de legado para futuras gerações (que aliás, até hoje exerce influência e serve de inspiração para muitos Filósofos - na essência da profissão -, ou para os Pensadores (os ditos "amantes da Filosofia", ou de qualquer outra forma de pensar).

Fonte: Divulgação (Pinterest)

Mas os tempos avançam, a sociedade se transforma (não usei o termo "evolui" porque considerando o mundo no qual vivemos hoje... só se eu estivesse maluco em falar que nós evoluímos da maneira como deveríamos) e os hábitos mudam.

Com isso, era necessário que - mais cedo ou mais tarde - um novo grupo de Filósofos ocupasse as cadeiras que outrora foram ocupadas pelos grandes sábios... E com ementa educacional do nosso país (estou trazendo a discussão para terras tupiniquins porque eu preciso delimitar o nicho) transformando a Filosofia em uma disciplina a ser estudada nas escolas e universidades, o caminho para eles chegarem e manter essa ciência funcionando ficou em aberto por um tempo (mas não demorou muito a ser preenchido).

Eis que surge alguns questionamentos: Quem presta atenção neles? No que eles pensam, estudam, desenvolvem ou "simplesmente" falam?

Fonte: Divulgação (Tumblr)

Infelizmente, a resposta é: uma pequena porcentagem da população (que ainda consegue resistir a ideia imposta pela mídia de que Filosofia não é ciência). E por falar em mídia, eis que eu chego ao ponto principal do meu post: Seriam os Youtubers populares os Filósofos Modernos que a sociedade precisa?

Com o advento proporcionado pelo surgimento da internet, o conhecimento foi se tornando cada vez mais plural e descentralizado (e se você souber falar um segundo idioma, tudo se torna ainda mais abrangente porque o acesso a informação atinge outro patamar de alcance) e ao tentar se "apropriar" deles, surgiram os famigerados (sem generalizar, é claro)YouTubers.

Fonte: Divulgação (Tumblr)

Os nomes que eu citei lá no início do post são apenas alguns dos responsáveis por concentrarem uma quantidade considerável de seguidores que assinam os seus respectivos canais. Abordando os mais diversos tipos de assuntos sob vários pontos de vista, esses YouTubers trazem para o jogo do conhecimento seus pareceres acerca dos assuntos do momento e, utilizando-se do seu poder de influência acabam funcionando como canais de consumo de informações ou maneiras de pensar para milhões de pessoas.

Tidos - principalmente pela mídia - como "importantes" formadores de opinião (inclusive, chamados de influenciadores digitais), eles são responsáveis por mudar pensamentos, hábitos e atitudes de pessoas com as mais diversas faixas etárias apenas com base no que eles acreditam estar correto. Em sua grande maioria - sem embasamento técnico ou científico, esses "filósofos" gravam, editam e publicam seus vídeos contendo seus pensamentos e começam uma "guerra" com outros "filósofos" (que por sua vez, quando comentam sobre o mesmo assunto em vídeos posteriores, mostram que aceitaram o desafio de apresentar visões com aspectos diferentes sobre um mesmo assunto).

Os seguidores dos sábios de outrora (que se reuniam em praças, bibliotecas e jardins, por exemplo)... São agora conhecidos como followers (que ficam na frente de um computador, notebook, tablet), atentos para fazer o que os seus mestres ordenarem.

Fonte: Divulgação (Universo Racionalista)

Aos tão estimados Filósofos da antiguidade (e aos verdadeiros Filósofos Modernos), as minhas mais humildes condolências... Afinal, não deve ser fácil ficar as margens de usurpadores da atenção pública tendo como base a propagação de tanta futilidade. Mas, sem vocês... A situação estaria realmente muito pior.

Filósofos são guerreiros do conhecimento que resistiram ao tempo.

Este artigo faz parte da primeira edição do projeto #Filosofando criado por @joaoprobst.

Sort:  

excelente contribuição com o #filosofando, o que você falou eu imaginei uma comparação com os sofistas, inimigos do bom pensamento, mas a questão dos "filósofos" de youtube, não generalizando, é que são reprodutores de senso comum, prova da falha da nossa educação, Nietzsche dizia que temos que ser como ilhas, e não gostar de rebanhos, quer dizer: pensar sobre si só e não ter medo de ir contra a corrente.

Parabéns.

filosofia 2.jpg

Parabéns, seu post foi selecionado pelo projeto Brazilian Power, cuja meta é incentivar a criação de mais conteúdo de qualidade, conectando a comunidade brasileira e melhorando as recompensas no Steemit. Obrigado!

footer-comentarios-2.jpg