Economia 101 - 003 - Preço Justo

in #pt2 years ago

Economia 101.png


Quem aqui nunca se sentiu roubado comprando um souvenir em um local turístico a um preço que nós achássemos caríssimo? Apesar da sensação ruim de parecer ter sido roubado, a teoria econômica explica que não existiu nenhum tipo de roubo. O preço de qualquer coisa é apenas o preço de mercado, ou em outras palavras, o preço que as pessoas estão dispostas a pagar. A única coisa que aconteceu, foi que os comerciantes elevaram o preço ao limite que as pessoas estão dispostas a pagar pelo produto, afinal apesar de parecer um roubo, você comprou o produto mesmo assim não foi?

A precificação é unica e exclusivamente resultado da oferta e demanda.

Vamos tomar como base o problema que aconteceu na greve dos caminhoneiros. Vimos postos de combustíveis vendendo gasolina a mais de cinco reais o litro. Por que eles estavam fazendo isso? Simples, porque haviam pessoas que estavam pagando, ou seja, apesar do preço estar absurdamente caro, muitas pessoas enchiam o tanque dos seus combustíveis, incentivando o dono dos postos a aumentar ainda mais o preço. Se as pessoas se recusassem a comprar o produto devido aos preços altos, o dono do posto seria obrigado a baixar, pois se não o fizesse, iria acabar sem dinheiro e com produto estocado.

Quando falamos no preço justo, estamos inconscientemente tomando a seguinte linha de raciocínio:

O mercado precisa de mercadorias.
Os donos destas mercadorias, as vendem para obter lucro.
O lucro não pode ser excessivo, porque ganância é pecado.
Não pode haver má-fé só porque eles podem fazer isso.
O comprador deve aceitar espontaneamente o preço.

Na economia, o mercado (também conhecido como oferta e demanda) é o único capaz de definir os preços dos produtos, naquele determinado lugar, naquele determinado momento, pois nada - nem mesmo o ouro - tem qualquer valor intrínseco.

São Tomas de Aquino dizia que o preço tem questões morais envolvidas. Ele dizia que a ganância era um pecado mortal, mas que o incentivo ao lucro deveria existir, já que sem ele, a comunidade seria privada das mercadorias que necessita para sobreviver. Para Tomas, o lucro justo não é motivo de pecado mas o lucro excessivo era pecaminoso. Para ele, o preço justo de algo era o preço que as pessoas concordavam livremente em pagar.

Até hoje, levamos em consideração as questões morais, afinal, o salário mínimo e bônus aos banqueiros são questões que ainda permeiam as discussões entre os que rejeitam a interferência do mercado e os que defendem as intervenções governamentais.

Resumidamente, a economia não leva em consideração nenhuma questão moral ou ética. Para ela a função do preço é unica e exclusivamente para saber onde alocar os recursos, e somente isso.

Na próxima postagem falaremos sobre qual é a função da moeda.



Roberto Ueti

Sort:  

Ótimo texto. Me trouxe uma dúvida. A questão das marcas renomadas entra neste mesmo quesito? Um eletrônico de marca específica ou roupa específica é caro por ser de uma marca só é assim caro por que tem gente que aceita pagar por ele ou tem outros quesitos que influenciam o preço?

Sendo que mutas vezes nem são de qualidade, como é o caso do fone Beats que comentei num post recente.

@deividluchi, o que dá valor em uma marca é somente a percepção deste valor em relação ao preço.
Vamos supor, as roupas da Calvin Klein por exemplo. São muitíssimo caras ao analisar as outras marcas, mas por quê? Talvez seja somente marketing, mas se as pessoas não tivesse uma percepção que a marca vale aquele determinado preço, então ela não conseguiria se manter. Os ROLEX por exemplo, são produtos de qualidade, sem dúvida, mas por que valem tanto e um Technos não vale ? Simples, a percepção do valor do Technos em relação ao ROLEX é totalmente diferente.

hm estou começando a entender. Vai muito além do preço justo no caso. Uso como exemplo o fone que comprei recentemente, postei aqui semana passada. Acho justo pagar mil e tantos reais por um fone BOSE, que tem uma qualidade e durabilidade incrivel, vai durar uma vida. Por outro lado, por esse mesmo preço tem os Beats, fones totalmente de plastico e comprovadamente produzidos com peças nada especiais. O que não é nada justo, mas a percepção da marca + marketing faz ele valer isso, correto?

Obrigado pela explicação.

Grande abraço!

Na verdade a ideia do preço justo em economia, nada mais é uma falácia, pois em economia tudo gira em torno de preço/valor, oferta/demanda. Quando alguém adquire um produto, ela acredita que o valor daquele determinado produto vale mais do que o dinheiro que ela tem em mãos, e somente isso.
Algumas pessoas acreditam que o preço justo da gasolina é R$3,00 outros acreditam que é R$1,50, outros acreditam que é R$5,00. Como o preço justo depende de cada pessoa, ele é relativo e consequentemente indiferente para o mercado. Para o mesmo, o preço justo é o preço que é vendido os produtos, e somente isso.

O projeto ptgram power está votando em você!
Fortalecemos o networking dos steemers através de divisão de metas diárias facilmente alcançáveis. Como incentivo extra, aumentamos os votos dos participantes.

Parabéns, seu post foi selecionado pelo projeto Brazilian Power, cuja meta é incentivar a criação de mais conteúdo de qualidade, conectando a comunidade brasileira e melhorando as recompensas no Steemit. Obrigado!

footer-comentarios-2.jpg