#FILMOTECA# - "Atomic Blonde" | "Atômica" (2017)

in filmoteca •  19 days ago

Fonte: Divulgação (Pinterest)

Sinopse: Lorraine Broughton, uma espiã do MI6, é enviada para Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de um oficial e recuperar uma lista perdida de agentes duplos. Ao lado de David Percival, chefe da localidade, a assassina usará todas as suas habilidades nesse confronto de espiões.

Um filme que centra a sua narrativa no mundo da espionagem, ganha por tabela, uma gama bem diversificada acerca dos aspectos narrativos que podem ser trabalhados. Há de se convir que os clichês do gênero ajudam bastante a definir o segmento do mesmo (criando réplicas não tão inspiradas ao longo dos anos), mas o que acaba se destacando é justamente a forma como tudo será balanceado a ponto de criar algum destaque que chame a atenção... E é exatamente assim que Atômica se estabelece, como um filme que apresenta um pouco mais do mesmo, mas com olhares relativamente inovadores e brutais.

Fonte: Divulgação (Cine Taxi Drivers)

O estilo narrativo que foi escolhido pelo roteiro para desenvolver o filme é quase que predominantemente à visão da protagonista acerca dos fatos e em como ela conseguiu desvendar a teia de espionagem na qual ela se vê presa. Em síntese: é um interrogatório no qual ela tem que prestar conta dos fatos que presenciou.

Inicialmente o filme incomoda pela linearidade, ou seja, não tem pontos altos nem baixos e tudo parece estar caminhando para um marasmo sem muita inspiração. No entanto quando as cartas são postas na mesma, a história ganha uma proporção mais consistente e o ritmo do filme recebe uma injeção de dinâmica muito interessante, que se foca bastante em prender a atenção do telespectador através de um instigante jogo de gato e rato entre espiões.

Charlize Theron e James McAvoy fazem uma ótima dupla. A sinergia deles na tela é evidente, a química funciona e o duo forma uma combinação explosiva. Theron personifica uma personagem de poder hipnotizante (e não apenas pela beleza óbvia, mas também por realmente ser uma atriz super competente que vem ganhando muito espaço em filme de ação) e McAvoy tem uma malandragem intencionalmente caricata que fideliza o seu papel de uma forma leve e divertida.

Fonte: Divulgação (Geek)

O cenário da Berlim em plena Guerra Fria (separa em dois lados) é interessante, mas pelo fato de ser muito pouco explorado - e em alguns momentos, de maneira muito caricata - acaba se tornando um argumento histórico-paisagístico que corre por fora da estrada. Por um lado, é ousado na tentativa de criar um enredo denso, mas por outro, não tira proveito do cenário ricamente cultural que tem a sua disposição.

A parte técnica do longa é bem eficiente (e em certas situações, mostra bastante pontualidade). Com uma trilha sonora escolhida a dedo para embalar ótimos momentos, o filme consegue se movimentar ainda mais quando se deleita em um trabalho de fotografia e iluminação bem preciso, que converge em takes de cores e luzes criativos muito bem executados, resultando em cenas visualmente incríveis (aquelas que você faz questão de voltar várias vezes para assistir novamente, haha!).

Fonte: Divulgação (Vulture)

Quando o roteiro já está mais consciente do que precisa construir, a narrativa sai do patamar mais simplório e consegue mergulhar mais na essência do todo, e com isso, criar uma ponte mais próxima entre os eventos que primariamente não são interligados de uma forma muito compreensível. Obviamente que isso um mecanismo dos roteiristas em manter um ar de suspense pairando na trama, mas é justamente aí que reside o maior deslize do filme (o que necessariamente não chega a ser ruim).

A previsibilidade dos fatos me incomodou um pouco. Há reviravoltas bem interessantes ao longo da projeção, mas a grande maioria delas é perceptível (e isso certamente tira um pouco do impacto que o filme tenta causar no público... aquele "efeito surpresa" que acaba, na verdade, tomando um banho de água fria). Porém, é preciso ressaltar que o filme não se torna ruim por causa disso, mas perde aquela "mágica" que poderia ter, caso as investidas nesse setor fossem um pouco mais robustas e desafiadoras.

Fonte: Divulgação (Amazon)

Atômica é um filme que sabe o que se propõe a fazer: é surpreendentemente divertido, estiloso e sexy (não por conter piadas ou cenas extremamente apelativas, mas sim por realmente entreter de uma forma alternativamente eficaz) e consegue mesclar um clima de tensão com suspense bem peculiar aliado a um nível de ação - especialmente na questão do combate "corpo a corpo", que por sinal, rendem sequências bem eletrizantes - muito realista, aumentando ainda mais o tom despretensioso de um verdadeiro blockbuster de qualidade.

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!