Eutanásia e afins, tema complexo que precisa ser discutido para ontem. Uma breve e semi superficial reflexão.

in pt •  6 months ago

ATENÇÃO: Para quem tem problemas psicológicos, sofre de depressão e afins, ou simplesmente tem sensibilidade ao tema, recomendo evitar esse post pois pode ativar gatilhos.

Nós não deixamos animais sofrerem, então porque deixamos os humanos_Stephen Hawking.png

Observação: Esse tema é um tema que tem relação com alguns outros posts que pretendo fazer no futuro, inclusive os posts de continuação da
resenha/reflexão sobre a série Altered Carbon

Por diversos motivos, eutanásia ou morte assistida, é um tema que sempre traz uma carga cheia de revolta, ignorância, egoísmo em certa medida, ideologias e por aí vai. Porém, esse tema que já está e cada vez mais irá se tornar presente, e precisa ser debatido com urgência e consciência.

O que é eutanásia ou morte assistida?

Eutanásia, ou eutanásia ativa é o processo de causar a morte de um paciente terminal, a pedido dele, respeitando-se uma série de condições. Já a morte assistida (ou suicídio assistido ou morte medicamente assistida - em termos de direito) consiste no auxílio para a morte de uma pessoa, que pratica pessoalmente o ato que conduz à sua morte (ao seu suicídio).

Esses termos e temas não devem serem confundidos com o ato de antecipar a morte fisica/cerebral de um paciente sem autorização/permissão do mesmo e/ou de familiares/responsáveis diretos em caso de morte cerebral.

Os contra e seus motivos

Para alguns setores e orientações religiosas, morrer por vontade própria, não importa como seja realizado o processo, é um pecado, um tabu, algo abominável, e acredito que se esse ideal só fosse aplicado para quem segue essa ideia, não haveria problema nenhum, porém, isso afeta diretamente a legislação e a vida de muitos países que guiados por essas ideias se recusam a debater ou permitir que hajam debates sobre esse assunto em suas instituições legislativas, silenciando e oprimindo quem pense diferente.

O Brasil é um dos países em que a religião, cada vez mais, interfere nessa questão, principalmente devido ao crescimento da bancada BBB.

Além do aspecto religioso, existe o aspecto da ignorância, em que as pessoas não entendem, não debatem e nem buscam debater ou entender como seria realizado e o processo de eutanásia, inclusive as vezes pegando experiências incorretas de certos países(países que desligam cidadãos e cidadãs de equipamentos de manutenção da vida para evitar custos) para bagunçar e deturpar a discussão.

Em certo ponto, principalmente em relação a mortes causadas pela diminuição de custos, as pessoas estão corretas em ter relutância em lidar com esse tema, afinal, se o tema da eutanásia não for tratado com seriedade e consciência, existe-se o risco de haver muitos casos baseados somente na questão de diminuição de custos e/ou somente ser possível para quem puder pagar, e isso seria um erro.

Sobre isso recomendo a leitura desse post: O que o caso Alfie Evans significa para todos nós

Existe também um pouco a questão do egoísmo, pois muitas pessoas não querem que outras, principalmente idosos(pais, mães, avós, tios, tias, etc), mesmo em sofrimento visível, venham a morrer, colocando-se de forma impositiva contra qualquer ação ou conversa nesse sentido, ampliando assim o sofrimento da outra pessoa, que muitas das vezes nem é ou nem pode ser questionada sobre esse tema.

Whose life is it, anyway?
(Afinal, de quem é esta vida?)
Sue Rodriguez

Existem casos pouco estudados de pessoas em fase terminal que só vieram a morrer "naturalmente", após a família fazer paz em com esse tema, como se esperassem permissão para parar de lutar contra o mal que as assolava.

No entanto esse tema é muito mais complexo e como disse, se torna cada vez mais necessário debater sobre.

Os favoráveis e seus motivos

Do lado favorável tem os liberais(liberais originais, porque tem "liberal" que é contra eutanásia e outros procedimentos em todos os cenários...) que dizem que as pessoas devem ter o direito de fazer o que quiserem com a vida delas desde que não se prejudique diretamente outras pessoas. O motivo não importaria tanto, o que importaria é a liberdade. Essa é uma das formas de ver o assunto, porém é um pouco superficial.

Muitas vezes em que alguém quer morrer, existem por trás motivos que podem serem tratados, como depressão, doenças, etc., e ignorar esse cenário pode ser perigoso, principalmente no momento atual em que vivemos em que a depressão se alastra a níveis aberrantes e a maioria dos casos podem ser resolvidos com psicologia, alimentação equilibrada(o desequilíbrio na alimentação causa desequilíbrios no corpo que podem gerar depressão e outras doenças) e outros tratamentos. E nesses casos é de bom tom haver cuidado e acompanhamento.

Dito isso, existe quem defenda a eutanásia pois apesar de existirem casos que podem serem solucionados, existem outros que não podem, tanto de ordem física como doenças degenerativas ou terminais, quanto de ordem psicológica como traumas que não podem serem resolvidos com tratamentos, como ocorreu no caso de uma jovem na Holanda que recebeu permissão para passar pelo processo de eutanásia devido aos traumas relativos aos abusos que ela sofreu durante boa parte da vida dela.

One should die proudly when it is no longer possible to live proudly.
(Uma pessoa deve morrer com orgulho quando não é mais possível viver com orgulho)
Friedrich Nietzsche

Para além da questão física e psicológica, existe um outro ponto que cada vez mais será pautado e que está associado a esses 2 aspectos, que é a velhice. Cada vez mais, graças a ciência e estruturas sociais, nossos corpos e até mesmo nossas mentes tem um período de vida mais prolongado, porém, em muitos casos, por diversos motivos, quanto mais se vive, mais difícil fica-se para se viver, o corpo e a mente já não conseguem lidar com certas coisas, e falando especificamente da mente, quando isso acontece, o corpo tende a acompanhar.

Existem já casos em que os idosos e idosas não possuem nenhuma doença grave ou limitante,e ou por estarem cansados e cansadas da vida ou por simplesmente não conseguem mais se encaixar na sociedade e não quererem serem dependentes(financeiramente, socialmente, etc) de outros, buscam encontrar um fim digno para a vida que tiveram.

Um caso mais recente nesse sentido é o do cientista David Goodall, de 104 anos, que apesar de não sofrer de nenhuma doença em fase terminal, está pleiteando a entrada em um processo de eutanásia em outro país, pois onde vive, na Austrália, o caso dele não é plausível de passar pelo processo de acordo com novas leis.

I think those who have a terminal illness and are in great pain should have the right to choose to end their own life, and those that help them should be free from prosecution.
(Eu penso que aqueles que tem uma doença terminal e estão com uma grande dor devem ter o direito de escolher encerrarem a própria vida, e aqueles que ajudarem eles devem ficar livres de acusação)
Stephen Hawking

Nesse sentido, quanto mais o tempo passar, mais idosos e idosas por todo o mundo se encontrarão nessa situação, e algo precisa ser feito o quanto antes.


Imagem do filme de drama/romance, Como Eu Era Antes de Você, que trata do tema da eutanásia.

Qual é a solução?

Sinceramente, não acredito que ainda exista exatamente uma solução definitiva e única para esse tema. Como disse existem casos em que é possível evitar a eutanásia, e existem casos que deveria existir o direito de escolha e a oportunidade para que pessoas que não consigam ou não queiram mais viver em sociedade passem por esse processo.

Falta ainda muitos debates, muitos estudos e muita consideração sobre esse assunto, porém não devemos esperar que ele se torne realmente urgente para começar a lidar com ele, pois isso só ampliará os problemas que já vem ocorrendo.

A falta de ponderação e conscientização sobre o tema, tem feito com que ou os estados proíbam a realização do processo, fazendo com que seus cidadãos e cidadãs sofram, ou tem feito com que alguns estados tomem a decisão de facilitar o processo a revelia da vontade dos cidadãos e cidadãs, como citado no texto.
Também para além da questão dos estados/estatal, temos a questão das empresas privadas que por um lado lucram com a manutenção em alguns casos, por outro querem cortar gastos em determinados casos.

Sem uma conscientização da população, e regras firmes e éticas sobre esse assunto a tendência futura é que em alguns lugares só terá acesso a eutanásia de forma digna quem tiver recursos(como já acontece), e em outros só terá acesso a uma continuidade digna na vida, quem também tiver recursos( o que também já acontece).

Portanto o que é certo nesse tema é que precisamos falar, ponderar, analisar e tirar ações concretas o quanto antes, pois o tempo não espera, e nem a vida.

E você? Qual é a sua opinião sobre esse tema?

Se você gostou desse post, dê um upvote, um resteem caso tenha alguma crítica construtiva, dúvida ou sugestão, comente aí, estamos aqui para aprender e melhorar!! Até!!!

This post was written in Portuguese. Consider using Google Translate or other online translator to help you with translation.

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!
Sort Order:  

Parabéns, seu post foi selecionado pelo projeto Brazilian Power, cuja meta é incentivar a criação de mais conteúdo de qualidade, conectando a comunidade brasileira e melhorando as recompensas no Steemit. Obrigado!

footer-comentarios-2.jpg

Acho que tanto eutanásia e morte assistida deveriam ser uma opção para todos. É realmente doloroso para todos, mas muitas pessoas por vezes não alcançam uma vida plena e digna, se desejam uma morte digna, por que não?
Onde moro vejo casos quase todos os dias de gente que se joga na frente do trem, ou idosos que se enforcam.
Conheci um caso do avô de um amigo que já nq sua velhice após o falecimento da esposa, percebeu que não havia mais sentido estar ali e que o prolongamento da vida só iria dificultar mais a sua vida (assim como você mencionou), então ele decidiu pela morte assistida e a família estava ali com ele, teve tempo para uma última conversa e um último abraço.
A separação dói, mas a morte não deveria, e essa deveria ser uma escolha de todos.

·

Pois é, e como a tendência é cada vez mais a população ficar mais idosa, a dignidade precisa ser disponibilizada!! Quem sabe nos próximos anos esse cenário evolui.

Eu sou um dos que acha que eutanásia deve ser liberada desde que o paciente já não tenha esperanças de recuperação e o mesmo esteja pedindo para que a morte seja concedida.


projeto #ptgram power | faça parte | grupo steemit brasil

·

Talvez quando o egoísmo das pessoas for menor, elas entenderão que prolongar a dor de outras é algo lamentável e caminharemos em um sentido de maior ampliação da dignidade humana.

Super sensato como você abordou as nuances do tema! Não é algo simples e de decisão rápida em termos de política de saúde mas super concordo que deve existir esta opção para alguns casos. Lembro do meu avô com cancer. Ele sempre foi bastante direto e não tibuleava quanto as suas escolhas. Tudo o que ele queria nos últimos meses de vida era a eutanásia.

·

Sim, é um tema muito complexo, que precisa ser debatido. Conheci uns casos tenso de a pessoa ter perdido a mente e ficar sofrendo com cancer, problema nos ossos, durante mais de 5 anos... e a família tudo "não, não pode morrer, deuzolivre"...
Outros casos que a pessoa de cama, sofrendo, ate que a familia fez a paz, e falou que podia ir, e a pessoa foi... ou seja a pessoa tava se apegando porque a familia não conseguia lidar.
Querer que alguém que está sofrendo e não quer mais se segurar a vida continue vivendo é de um egoísmo sem tamanho.
Sou bem individualista, mas quero distância de egoísmo, e quero que as pessoas tenham dignidade, tanto na vida quanto ao sair dela, "só isso".
Grato pelo comentário e por compartilhar a história do seu avô :)

·
·

Kkkkkkkkk "deuzolivre" é muito caricato! Pois é, concordo totalmente com você e tbm procuro não ser egoísta apesar de individualista.

Obrigada a você por levantar o tema!

·
·
·

De nada :)