Listening nas Ondas Longas, e Reading nas Letrinhas Miúdas

in #pt5 years ago (edited)

Nos meus tempos de criança, lá nos anos oitenta, não tínhamos toda esta gama de possibilidades que há para o aprendizado de inglês hoje. Então, uma das minhas primeiras experiências com o inglês (excluindo-se as músicas internacionais que eram até mais frequentes nas emissoras de rádio) só ocorreu quando peguei o velho rádio do meu pai, um motorádio de plástico marrom-claro de tamanho "médio", estiquei sua antena que devia chegar até quase um metro, e, assim, consegui sintonizar a BBC nas ondas longas da AM, bem ali no meio do terreiro.

Excluindo-se a TV, o rádio era o máximo em tecnologia que existia ao nosso alcance na época. Lembro-me ainda do característico zumbido que dava em algumas frequências das ondas longas quando se girava o botão de sintonia. Esse zumbido, de alguma forma, dava um ar de mistério ao que acontecia naquele aparelho, complementando o meu fascínio pelo fato dele estar recebendo aquelas ondas invisíveis vindas de lugares longínquos do planeta.

Então, ao sintonizar a BBC, esforçava-me para entender o que falavam. Mas, todo meu conhecimento da língua estava baseado em leituras de alguns livros didáticos, uma enciclopédia, algumas letras de música de apostilas de inglês (músicas que ouvia só quando tocava no rádio) e uns outros textos que, por acaso, caíam em minhas mãos. Assim, é claro que, ao ouvir a BBC, só podia entender algo mais ou menos assim:

"Blá Blá Blá acorintio Blá Blá Blá Bla Blá acorintio Blá Blá Blá Blá Blá acorintio..."

Lembro-me de ficar pensando o que significava aquela palavra (acorintio). Uma das poucas que eu conseguia distinguir no que falavam. Somente percebia que ela vinha sempre antes do que pareciam ser nomes. Mas, não conseguia descobrir o que significava. Teria ela alguma coisa a ver com um pronome de tratamento?

Hoje, acredito que o que falavam era "according to...". Mas, eu não tinha como entender isso no contexto, pois pouco sabia sobre como muitas frases são faladas conectando-se as palavras, palavras são faladas "comendo-se" sílabas, e que há muitas outras peculiaridades na língua inglesa falada.

O sinal da BBC era muito fraco e logo desaparecia, então não perdi mais do que alguns minutos tentando entender o que falavam. Porém, de certa forma, esta foi uma experiência inicial meio frustante, devido ao fato de eu acreditar já conhecer muitas palavras e o básico da sintaxe da língua inglesa, e, mesmo assim, não entendera nada do que ouvira.

Menos frustrante era minha mania de ficar lendo os ingredientes dos bombons que ganhávamos no natal e páscoa (únicas ocasiões em que havia chocolate a vontade). Era fácil entender as palavras em inglês, pois nas letrinhas miúdas do plástico do bombom vinham os ingredientes em português e em inglês (cocoa buttler, sugar, milk, cashew nuts etc.). Porém, é claro que jamais saberia como realmente eram pronunciadas essas palavras. Mal sabia sobre a falta de correspondência entre a escrita e a pronúncia das palavras em inglês.

Enfim, as experiências descritas foram algumas das poucas atividades de listening e reading de um menino pobre do interior do Brasil dos anos oitenta. Um menino que ia aprendendo inglês aos trancos e barrancos. According to what I remember.

Sort:  

Resteemed your article. This article was resteemed because you are part of the New Steemians project. You can learn more about it here: https://steemit.com/introduceyourself/@gaman/new-steemians-project-launch

Coin Marketplace

STEEM 0.21
TRX 0.06
JST 0.028
BTC 22903.98
ETH 1621.54
USDT 1.00
SBD 2.67