MOVIE REVIEW: "Serenity" (2019)

in GEMS2 years ago

This publication was also written in SPANISH and PORTUGUESE.

IMDb

Synopsis: Baker Dill is the captain of a tourist fishing boat. He lives a peaceful life in Plymouth (which is a beautiful, small, peaceful island located in the heart of the Caribbean)... However, his life turns upside down when Karen - his ex-wife - returns and asks him to take your current (and abusive) husband on a boat ride and kill him.

When reality begins to mix with fiction, the mind becomes a very fertile field for the most diverse types of theories to be created. From that moment on, it is no longer the human being who dominates the situation, but the subconscious, and because of that it is perfectly normal for there to be doubts about real and unreal events, which, like a real storm, tend to mess up thoughts (which until then were in order). This movie follows that premise... But unfortunately, it does not manage to be as intense as it looks in the trailer (which is much better than the movie itself).

AlloCiné

Everything happens on the paradisiacal and touristy island of Plymouth, where everyone knows each other and knows what is going on in the lives of others. It is like living in a large family, where everyone tries to be caring and polite to the needs of others. In this tropical paradise lives the captain of a very modest fishing boat, who makes his living from sightseeing and fishing. His peace is disturbed when his ex-wife arrives in the city and offers him a large sum of money to kill her husband (who controls and physically abuses her). However, an unexplained sequence of events begins to happen after that request and his mind begins to have strange episodes.

The duality of what is true and what is a lie takes on uncontrollable proportions when the epicenter of weird events reaches its peak, causing Drake to begin to doubt and be confused when it comes to his own sanity. Apparently there are no logical explanations and everything he begins to live becomes an agonizing confusion and when he begins to obsess over the idea of ​​executing the plan requested by his ex-wife, conflicts become the fixed point of a mystery yet bigger and more complex (something that will only be clarified at the end of the movie).

Letterboxd

It is a very interesting psychological approach, however, it has to be said that there are problems in the narrative lines that prevent the film from being something better than it really is and this is very frustrating (at least for me, I'm a fan of Sci-Fi movies) because you can see the great potential of a project that has a relatively good script, but which, however, is very poorly executed. The central idea is poorly presented and when the plot twist is revealed, the impotence of the script to develop something more daring is what remains for the audience in the midst of an uninteresting and sometimes confusing projection.

The slow pace of the story only helps to make the experience of watching this movie boring and, even though it is not so long, it appears to be because it has very elongated narrative elements and that add practically nothing that gives a greater weight to the plot. The characters tend to be a mixture of complexity and fragility that does not have the necessary effect so that the consequences of their choices (and consequently of their actions) create the curtain of tension and mystery that they initially try to show. There is only one failed attempt to create a group of people who don't talk to each other so well, showing how well these characters were written.

ABC News

In the cast, famous names like Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jason Clarke, Diane Lane and Djimon Hounsou. What could have been minimally good (because the cast is competent), becomes something massive to be watched because the talent of each one of them is wasted heavily in situations with a touch of very uncomfortable expression. There is no connection between the characters and the cast - in a very clear way - it makes this explicit with their performances well below the average of what they usually do (especially Lane, which is just a disposable "luxury accessory") in other movies.

Written and directed by Steven Knight (who, by the way, here shows how problematic and confusing his cinematic perspective / point of view can be), the movie tries to mix many tones (for example: combining Fiction with Drama and a little Suspense), but it doesn't really have the expected effect. The paths are very disconnected, there is no strength to hold the script (which is an attempt to create something "cult" in the modern style) and the decisions to try to deepen the plot are always too simplistic and escapist (especially when ideas tend to recycled, showing the lack of creativity behind a fragile story).

Amazon

I think Serenity is that type of movie where it is very difficult to discuss in a more descriptive way about more decisive aspects of the plot because that would imply talking about your big secret (which is good, but poorly developed)... However, even though it is not such a good film (except for photography, which is very beautiful), it is a very interesting project to be assisted by the boldness of bringing something new to the public, highlighting themes such as domestic violence, child abuse, mental disorders and how the world of technology can act as a protagonist in certain types of unexpected situations.


CRÍTICA DE PELÍCULA: "Serenity" (2019)

Sinopsis: Baker Dill es el capitán de un barco pesquero turístico. Vive una vida pacífica en Plymouth (que es una isla hermosa, pequeña y pacífica ubicada en el corazón del Caribe)... Sin embargo, su vida da un vuelco cuando Karen, su ex esposa, regresa y le pide que lo haga. lleva a tu marido actual (y abusivo) a un paseo en bote y mátalo.

Cuando la realidad comienza a mezclarse con la ficción, la mente se convierte en un campo muy fértil para crear los más diversos tipos de teorías. A partir de ese momento, ya no es el ser humano quien domina la situación, sino el subconsciente, y por eso es perfectamente normal que haya dudas sobre eventos reales e irreales, que, como una tormenta real, tienden a desordenar los pensamientos. (que hasta entonces estaban en orden). Esta película sigue esa premisa... Pero desafortunadamente, no logra ser tan intensa como se ve en el trailer (que es mucho mejor que la película en sí).

Todo sucede en la isla paradisíaca y turística de Plymouth, donde todos se conocen y saben lo que está sucediendo en la vida de los demás. Es como vivir en una familia numerosa, donde todos tratan de ser amables y educados con las necesidades de los demás. En este paraíso tropical vive el capitán de un barco pesquero muy modesto, que se gana la vida haciendo turismo y pescando. Su paz se ve perturbada cuando su ex esposa llega a la ciudad y le ofrece una gran suma de dinero para matar a su esposo (quien la controla y abusa físicamente de ella). Sin embargo, una secuencia inexplicada de eventos comienza a suceder después de esa solicitud y su mente comienza a tener episodios extraños.

La dualidad sobre lo que es verdad y lo que es mentira adquiere proporciones incontrolables cuando el epicentro de eventos extraños llega a su punto máximo, lo que hace que Drake empiece a dudar y se confunda en cuanto a su propia cordura. Aparentemente no hay explicaciones lógicas y todo lo que comienza a vivir se convierte en una agonizante confusión y cuando comienza a obsesionarse con la idea de ejecutar el plan solicitado por su ex esposa, los conflictos se convierten en el punto fijo de un misterio aún más grande y más complejo (algo que solo se aclarará al final de la película)

Es un enfoque psicológico muy interesante, sin embargo, hay que decir que hay problemas en las líneas narrativas que impiden que la película sea algo mejor de lo que realmente es y esto es muy frustrante (al menos para mí, soy fanático de las películas ficticio) porque puedes ver el gran potencial de un proyecto que tiene un guión relativamente bueno, pero que, sin embargo, está muy mal ejecutado. La idea central está mal presentada y cuando se revela el giro de la trama, la impotencia del guión para desarrollar algo más atrevido es lo que queda para el público en medio de una proyección poco interesante y a veces confusa.

El ritmo lento de la historia solo ayuda a hacer que la experiencia de ver esta película sea aburrida y, aunque no es tan larga, parece ser porque tiene elementos narrativos muy alargados y eso no agrega prácticamente nada que le dé mayor peso a la trama. Los personajes tienden a ser una mezcla de complejidad y fragilidad que no tiene el efecto necesario para que las consecuencias de sus elecciones (y en consecuencia de sus acciones) creen la cortina de tensión y misterio que inicialmente intentan mostrar. Solo hay un intento fallido de crear un grupo de personas que no se hablan tan bien entre sí, mostrando cuán bien se escribieron estos personajes.

En el reparto, nombres famosos como Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jason Clarke, Diane Lane y Djimon Hounsou. Lo que podría haber sido mínimamente bueno (porque el elenco es competente), se convierte en algo masivo para ser visto porque el talento de cada uno de ellos se desperdicia mucho en situaciones con un toque de expresión muy incómoda. No hay conexión entre los personajes y el elenco - de una manera muy clara - lo hace explícito con sus actuaciones muy por debajo del promedio de lo que suelen hacer (especialmente Lane, que es solo un "accesorio de lujo" desechable) en otras películas.

Escrita y dirigida por Steven Knight (quien, por cierto, aquí muestra cuán problemática y confusa puede ser su perspectiva / punto de vista cinematográfico), la película intenta mezclar muchos tonos (por ejemplo: combinar Ficción con Drama y un poco de suspenso), pero realmente no tiene el efecto esperado. Los caminos están muy desconectados, no hay fuerza para mantener el guión (que es un intento de crear algo "culto" en el estilo moderno) y las decisiones para tratar de profundizar la trama siempre son demasiado simplistas y escapistas (especialmente cuando las ideas tienden a reciclado, mostrando la falta de creatividad detrás de una historia frágil).

Creo que Serenity es ese tipo de película donde es muy difícil debatir de una manera más descriptiva sobre aspectos más decisivos de la trama porque eso implicaría hablar de su gran secreto (que es bueno, pero poco desarrollado)... Sin embargo, A pesar de que no es una película tan buena (a excepción de la fotografía, que es muy hermosa), sigue siendo un proyecto muy interesante para ser asistido por la audacia de traer algo nuevo al público, destacando temas como la violencia doméstica, el abuso infantil, los trastornos mentales y cómo el mundo de la tecnología puede actuar como protagonista en ciertos tipos de situaciones inesperadas.


CRÍTICA DE FILME: "Calmaria" (2019)

Sinopse: Baker Dill é o capitão de um barco de pesca turística. Ele vive uma vida tranquila em Plymouth (que é uma linda, pequena e pacífica ilha localizada no coração do Caribe)... No entanto, sua vida vira de ponta à cabeça quando Karen - sua ex-mulher - retorna e pede para que ele leve seu atual (e abusivo) marido para um passeio de barco e o mate.

Quando a realidade começa a se misturar com a ficção, a mente se torna um campo muito fértil para que os mais diversos tipos de teorias possam ser criadas. A partir desde momento, não é mais o próprio ser humano quem domina à situação, mas sim, o subconsciente e por causa disso é perfeitamente normal que existam dúvidas sobre os acontecimentos reais e irreais, que como uma verdadeira tempestade, tende a bagunçar os pensamentos (que até então estavam em ordem). Este filme segue essa premissa... Mas infelizmente, ele não consegue ser tão intenso quanto parece no trailer (que é muito melhor que o próprio filme).

Tudo acontece na paradisíaca e turística ilha de Plymouth, onde todo mundo se conhece e sabe o que se passa na vida dos outros. É como viver em uma grande família, onde todos tentam ser solícitos e educados para com as necessidades alheias. Nesse paraíso tropical vive o capitão de um barco de pesca bem modesto, que ganha a vida com os passeios turísticos e com a pesca. A paz dele é perturbada quando sua ex-mulher chega na cidade e lhe oferece uma alta quantia em dinheiro para que ele mate o marido dela (que a controla e abusa fisicamente). Porém, uma sequência de acontecimentos sem explicação começam a acontecer depois desse pedido e a mente dele começa a ter episódios estranhos.

A dualidade sobre o que é verdade e o que é mentira ganha proporções incontroláveis quando o epicentro de eventos esquisitos atinge o seu ápice, fazendo com que Drake comece a duvidar e ficar confuso quando à sua própria sanidade. Aparentemente não existem explicações lógicas e tudo o que ele começa a viver se torna em uma angustiante confusão e quando ele começa a ter uma obsessão pela ideia de executar o plano pedido pela ex-esposa, os conflitos se tornam o ponto fixo de um mistério ainda maior e mais complexo (algo que só será esclarecido no final do filme).

Trata-se de uma abordagem psicológica muito interessante, porém, é preciso dizer que existem problemas nas linhas narrativas que impedem o filme de ser algo melhor do que ele realmente é e isso é muito frustrante (ao menos para mim, que sou fã de filmes de ficção) porque nota-se o grande potencial de um projeto que tem um roteiro relativamente bom, mas que no entanto, é muito mal executado. A ideia central é mal apresentada e quando o "plot twist" é revelado, a impotência do roteiro em desenvolver algo mais ousado é o que resta para o público no meio de uma projeção desinteressante e que às vezes também é confusa.

O ritmo lento da história só ajuda a tornar a experiência em assistir este filme em algo chato e que mesmo não sendo tão longo, aparenta ser porque tem elementos narrativos muito alongados e que não acrescentam praticamente nada que dê um peso maior à trama. Os personagens tendem a ser uma mistura de complexidade com fragilidade que não surte o efeito necessário para que as consequências das suas escolhas (e consequentemente dos seus atos) criem a cortina de tensão e mistério que inicialmente tentam mostrar. Há apenas uma tentativa falha de criar um grupo de pessoas que não conversam tão bem entre si, mostrando quão razos esses personagens foram escritos.

No elenco, nomes famosos como Matthew McConaughey, Anne Hathaway, Jason Clarke, Diane Lane e Djimon Hounsou. O que poderia ter sido minimamente bom (porque o elenco é competente), vai se tornando em algo massante de ser assistido porque o talento de cada um deles é fortemente desperdiçado em situações com um toque de inexpressividade muito incômodo. Não há conexão entre os personagens e o elenco - de uma maneira muito clara - deixa isso explícito com suas performances bem abaixo da média do que eles costumam fazer (especialmente Lane, que é apenas um "acessório de luxo" descartável) em outros filmes.

Escrito e dirigido por Steven Knight (que aliás, aqui mostra o quão problemático e confuso a sua perspectiva / ponto de vista cinematográfico consegue ser), o filme tenta misturar muitos tons (por exemplo: combinar Ficção com Drama e um pouco de Suspense), mas realmente não tem o efeito esperado. Os caminhos são muito desconexos, não há força para segurar o roteiro (que é uma tentativa de criar algo "cult" no estilo moderno) e as decisões para tentar aprofundar a trama são sempre muito simplistas e escapistas demais (principalmente quando as ideias tendem a ser recicladas, mostrando a falta de criatividade por trás de uma história frágil).

Eu acho que Calmaria é aquele tipo de filme onde é muito difícil discutir de uma maneira mais descritiva sobre aspectos mais decisivos da trama porque isso implicaria em falar sobre o seu grande segredo (que é bom, mas mal desenvolvido)... No entanto, mesmo não sendo um filme tão bom (com exceção da fotografia, que é muito linda), ainda sim, é um projeto bem interessante de ser assistido pela ousadia de trazer algo novo para o público, colocando em evidência temas como a violência doméstica, abuso infantil, transtornos mentais e como o mundo da tecnologia pode atuar como protagonista em determinados tipos de situações inesperadas.

Coin Marketplace

STEEM 0.22
TRX 0.06
JST 0.025
BTC 19999.34
ETH 1355.76
USDT 1.00
SBD 2.47