#BOX DE SÉRIES# - "South Park" (1997–)

in boxdeseries •  11 days ago

Fonte: Divulgação (Comedy Central)

Matt Stone e Trey Parker são as mentes insanas responsavéis pela criação de uma das sitcons de animação de maior sucesso (atingindo um nível emblemático que era algo inimaginável pelo canal Comedy Central) dos Estados Unidos, a famosa South Park.

A trama gira em torno de quatro crianças que vivem na cidade fictícia (que dá nome ao título da série) e suas aventuras bizarras (que na grande maioria das vezes são impróprias para idade delas). Stan Marsh, Kyle Broflovski, Eric Cartman, e Kenny McCormick são os integrantes do grupo que foram a gangue responsável por colocar a eles mesmos, a própria família e a cidade como um todo, em confusões surreais.

Fonte: Divulgação (Vanity Fair)

Os personagens são os mais diversos possíveis. Caricatamente de forma proposital, eles tem características baseadas em muitos clichês que se aplicam a realidade da sociedade americana. Isso garante ao show um dos seus maiores acertos porque muito do que é visto na tela reflete uma realidade - ainda que distorcida - muito visível e que abrange não apenas as crianças (que naturalmente, aqui, são desbocadas e acham isso a coisa mais normal do mundo) mas também os adultos nonsense (que ironicamente também acham suas ações totalmente cabíveis para uma convivência coletiva) que habitam o mesmo local.

O público alvo é o da faixa adulta (os criadores desenvolveram essa série originalmente priorizando esse tipo de audiência), onde o foco das narrativas sempre giram em tornos de debates e dilemas polêmicos intimamente ligados com o que há de mais moderno - de maneira geral - na sociedade, onde destacam-se uma tonalidade propositalmente agressiva em torno de muito humor negro, um nível de crueldade elevado e uma alta dosagem de clima satírico não comumente vistos na TV até então.

Fonte: Divulgação (Digital Spy)

Sem estabelecer um único foco ao longo das 21 (até o momento) temporadas e seus 231 episódios, os roteiristas sempre atiram para todos os lados porque a série vai se adequando ao que está vigente na sociedade atual e alguns temas que orbitam com frequência as aventuras desses moradores estão relacionados a drogas, música, celebridades, obesidade, sexo, educação, saúde e política (muita política... um verdadeiro prato bem recheado nesse aspecto, que é justamente onde o roteiro deposita uma grande parcela do seu humor negro inteligentíssimo).

Espere para acompanhar eventos que alternam sempre entre lugares físicos comuns (como a tão bem retratada escola onde o grupo de crianças estudam, que é o local de muitos personagens secundários muito importantes para o desenvolvimento da série) que se misturam a elementos responsáveis por mesclar pontualidades excepcionais com toques sobrenaturais (geralmente em episódios temáticos, que celebram algo tipo de data especial).

Fonte: Divulgação (Pinterest)

Não demorou muito para o show conseguir audiências muito além da média e uma legião de fãs. Com isso começou a chamar a atenção dos críticos de uma maneira muito rápida, tornando-se um sucesso inevitável e até o momento, é a terceira série de TV animada mais longínqua da TV americana. Mais precisamente em terceiro lugar, perdendo apenas para Os Simpsons e Arthur.

Artisticamente falando, a produção é considerada pobre e sem muita inspiração de traços padronizados. Visualmente fraca e sem muito atrativo na questão das cores (algo que eu creio ser o intuito original da ideia), tem em seu campo técnico a sua parte mais desinteressante. Mas, particularmente falando, isso não faz muita diferença quando você já está envolvido nas histórias, porque o que se destaca sempre nos episódios é o tema que está sendo abordado e principalmente a forma - geralmente muito criativa - em que isso acontece.

No campo das premiações, a série tem ótimos feitos. Dentre eles, destacam-se: cinco Primetime Emmy Awards, um Prêmio Peabody, o título de "melhor desenho animado" da TV de todos os tempos pelo TV Guide e numerosas inclusões em listas de melhores programas de televisão ao redor do mundo.

Fonte: Divulgação (Den of Geek)

South Park definitivamente não é um desenho para crianças porque não há um único episódio que elas possam assistir (há sempre há algum material impróprio para elas). Em contrapartida, é uma ótima opção (algo realmente cômico e que consegue alfinetar com gosto diversos tipos de temas) para os adolescentes e adultos mais "mente abertas" e que já sabem discernir o que é realidade da ficção sem se deixar levar por discursos de ódio ou pelo poder da censura.

Authors get paid when people like you upvote their post.
If you enjoyed what you read here, create your account today and start earning FREE STEEM!